Fórmula 1

Fique por dentro das novidades da temporada de 2016 da Fórmula 1

Mark Thompson/Getty Images
Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo

18/03/2016 11h00

A temporada da Fórmula 1 começa neste final de semana, no GP da Austrália, com três caras novas no grid, uma equipe estreante e uma série de mudanças no regulamento esportivo, que visam aumentar a competitividade da categoria, que vem sendo dominada pela Mercedes nos últimos anos.

Entre as novidades, estão um novo formato de classificação e a maior liberdade na escolha dos pneus. O calendário também tem alterações, com o retorno do GP da Alemanha e a estreia de uma corrida nas ruas de Baku, capital do Azerbaijão.

Fique por dentro das novidades da temporada de 2016 da F-1

Divulgação/Pirelli
Imagem: Divulgação/Pirelli
Novas regras de pneus: a Pirelli disponibilizará um quinto tipo de pneu de pista seca, o ultramacio, adequado para pistas de rua. Mas a maior mudança é no aumento da liberdade na escolha dos compostos, que antes eram determinados pela fornecedora. Em 2016, a empresa vai escolher três possibilidades de compostos para serem utilizados em cada GP e podem selecionar livremente, entre estes três compostos, dez dos 13 jogos para pista seca disponíveis.

Restrições ao uso do rádio: com o intuito de aumentar a independência dos pilotos, os engenheiros não poderão mais dar instruções via rádio em relação a configurações do carro, consumo de combustível ou mesmo discutir qual é a melhor estratégia durante a corrida. Os pilotos estão divididos em relação à medida: para Lewis Hamilton, a novidade dificultará bastante a vida dele e de seus rivais, enquanto Fernando Alonso defende que a restrição acaba ‘engessando’ ainda mais o piloto, por tão ter tantas informações à disposição para tomar decisões.

Nova classificação: o treino continuará sendo dividido em Q1, Q2 e Q3. Porém, as posições serão decididas por um sistema de eliminação. Nos minutos finais de cada uma das sessões - contando a partir de 7min no Q1, de 6min no Q2 e de 5min no Q3, que agora contará com apenas oito carros, os pilotos vão sendo eliminados um a um a cada 90s. A pole só será decidida no final.

Sergio Perez/Reuters
Imagem: Sergio Perez/Reuters
Nova equipe: a norte-americana Haas será a primeira equipe totalmente estreante na F-1 desde 2010. O time, primeira empreitada do país em 30 anos na categoria, conta com grande suporte da Ferrari e com os pilotos Romain Grosjean e Esteban Gutierrez.

Novas cores: com a compra da Lotus, a Renault volta nesta temporada com uma equipe própria. Os franceses, que contam com o estreante Jolyon Palmer e com Kevin Magnussen - voltando ao grid após passar um ano como reserva na McLaren - vão usar seu tradicional amarelo e prometem investir pesado para voltar a disputar títulos após 10 anos. O projeto, contudo, é retomar os pódios em três temporadas.

Novas caras: protegido da Mercedes, o alemão Pascal Wehrlein será um dos três estreantes da temporada, correndo pela Manor. O piloto é o atual campeão da DTM, uma das principais categorias de turismo do mundo. Nos últimos anos, o alemão - que também tem nacionalidade das Ilhas Maurício, localizadas no Oceano Índico - atuou como piloto de testes da Mercedes.

Getty Images/Mark Thompson
Imagem: Getty Images/Mark Thompson
O segundo estreante é Rio Haryanto, também da Manor, primeiro piloto da história da Indonésia a correr na F-1. Com forte apoio financeiro do governo de seu país, Haryanto disputou quatro temporadas na GP2 e foi quarto colocado ano passado.

Jolyon Palmer, filho do piloto britânico dos anos 1980 Jonathan, é outro que vai estrear como titular em 2016, depois de ter participado de várias sessões de treinos livres ano passado, na Lotus. O campeão da GP2 de 2014 - batendo Felipe Nasr na ocasião - vai correr pela nova equipe Renault.

Nova corrida: a temporada de 2016 terá a estreia do GP da Europa no Azerbaijão. Disputada em um circuito de rua montado na capital Baku, às margens do Mar Cáspio, a prova colocará os carros da F-1 lado a lado com muralhas medievais e promete ter trechos mais estreitos até do que os do traçado de Mônaco. A corrida será realizada em junho. O GP da Alemanha vai retornar após um ano de ausência, em Hockenheim, e a categoria terá sua maior temporada da história, com 21 GPs.

Entre a noite desta quinta-feira e a madrugada de sexta, foram disputados os primeiros treinos livres em Melbourne. O terceiro treino livre será à meia-noite de sábado e a classificação, às 3h. A largada está marcada para as 2h do domingo.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
AFP
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo