Topo

Fórmula 1

Motor da McLaren melhora, mas Honda sabe que ainda está devendo

Clive Mason/Getty Images
Imagem: Clive Mason/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

08/04/2016 10h33

Depois de ser a principal causa do péssimo rendimento da McLaren ano passado, no pior ano da equipe nas últimas três décadas, o motor Honda foi o que mais progrediu para esta temporada. Porém, os japoneses acreditam que ainda têm muito trabalho pela frente para chegar entre os melhores.

A grande meta para este início de ano era acabar com os problemas no MGU-H, o sistema de recuperação de energia calorífica, que não produzia tanta energia quanto os rivais. Essa questão foi resolvida, mas a Honda ainda não está satisfeita com o nível de potência do motor.

Segundo o chefe do projeto da F-1 da montadora, Yusuke Hasegawa, a principal deficiência no momento é a potência do motor. “Precisamos melhorar a combustão do motor. Ainda temos menos velocidade no final das retas.”

Em termos de confiabilidade, o japonês disse que a Honda está confiante, mesmo com os problemas que tiraram Jenson Button do GP do Bahrein. O sistema de recuperação de energia cinética - ERS-K - parou de funcionar durante a prova e provocou o abandono do inglês.

“Ainda é difícil julgar, mas estamos primeiramente focados em confiabilidade e acho que melhoramos em várias áreas, mesmo tendo problemas no Bahrein. A partir de agora, vamos focar na performance da combustão - e sabíamos que o nível atual de potência não seria bom o bastante para chegar no Q3”, reconheceu Hasegawa.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!