Fórmula 1

Alonso pressiona, mas médico diz que retorno às pistas não é garantido

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

13/04/2016 10h03

Fernando Alonso dedicou as últimas semanas a demonstrar por meio das redes sociais que estava recuperado das fraturas nas costelas que o tiraram do GP do Bahrein e já treinava normalmente. Porém, o espanhol ainda precisa passar pela avaliação dos médicos da Federação Internacional de Automobilismo para voltar ao cockpit da McLaren. E essa pode não ser uma tarefa fácil.

Nas últimas semanas, Alonso postou fotos e vídeos treinando com elásticos, jogando golfe e tênis de mesa, e pedalando em bicicleta estacionária. Porém, o que vai definir seu retorno as pistas é a cura total das fraturas.

“Tomara que vejamos Fernando no carro, mas não tenho certeza, tenho minhas dúvidas”, admitiu José Cuartero, delegado médico da Federação Espanhola de Automobilismo e membro da Comissão Médica da FIA, ao diário espanhol 20 Minutos. “Mesmo após quase um mês do acidente, uma fratura desse tipo requer tempo para curar totalmente e quando há lesões internas, a FIA é muito clara: mesmo que se detecte um risco pequeno, não vão dar a permissão [para correr]”.

Cuartero afirmou ainda que toda a pressão feita pela McLaren e pelo próprio Alonso durante o GP do Bahrein, há duas semanas, não vai interferir na decisão dos médicos. “Pessoalmente achei uma loucura tentar correr no Bahrein porque tinha passado pouco tempo [em relação ao acidente] e é lógico que proibiram. A FIA não cede a ninguém e agora vai se manter à margem da pressão. A decisão se ele corre ou não na China tem a ver apenas com questões médicas.”

A avaliação dos médicos será comandada pelo francês Jean-Charles Piette e deve contar com radiografia, tomografia e ressonância do tórax, para que os profissionais se certifiquem de que a fratura está totalmente curada. Um teste de esforço também deve ser realizado para garantir que a capacidade pulmonar do espanhol não está afetada.

A avaliação vai acontecer na madrugada desta quinta-feira, pelo horário brasileiro. Caso não seja liberado, Alonso será novamente substituído pelo reserva Stoffel Vandoorne, que já está na China como preocaução, diferentemente do que aconteceu no Bahrein, quando estava testando no Japão e foi chamado às pressas após o veto a Alonso.

O GP da China terá largada às 3h da madrugada do domingo pelo horário de Brasília. A classificação começa às 4h do sábado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
UOL Esporte
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo