Topo

Fórmula 1

Hamilton deixa teoria da conspiração para trás e defende time após vitória

Lars Baron/Getty Images
Imagem: Lars Baron/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, de Barcelona (ESP)

31/05/2016 05h46

Depois de vencer pela primeira vez na temporada, em Mônaco, Lewis Hamilton saiu em defesa de sua equipe de mecânicos, atacada pela série de problemas técnicos que o inglês teve no início da temporada. A Mercedes, inclusive, escolheu o chefe do time que trabalha no carro do tricampeão, Nathan Divey, para receber o troféu no pódio do Principado.

“A vitória em Mônaco será um fator de motivação para meus mecânicos, que têm ficado nervosos por toda a temporada até aqui.”
A equipe estava pressionada pois os problemas de Hamilton coincidiram com a troca, efetuada no início do ano, de cinco mecânicos que trabalharam no carro de Nico Rosberg ano passado.

Nem mesmo em Mônaco, contudo, Hamilton se viu livre de problemas técnicos: no início da fase final da classificação, o carro do inglês teve um problema na alimentação de combustível e ficou parado no final do pitlane. A equipe conseguiu retificar o problema a tempo e o piloto se classificou em terceiro no grid.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, também destacou a escolha do chefe de mecânicos do carro de Hamilton para representar a equipe. “Nos sentimos aliviados por essa vitória: nós precisávamos disso e ele também. Isso é importante para fortalecer nossa relação.”

Com o resultado do GP de Mônaco, no qual Rosberg não teve um bom desempenho e foi apenas o sétimo colocado, Hamilton diminuiu a vantagem do companheiro de 43 para 24 pontos na liderança do campeonato.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!