Topo

Fórmula 1

Performance da Red Bull em Mônaco pode significar virada no campeonato?

 REUTERS/Eric Gaillard
Imagem: REUTERS/Eric Gaillard

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Barcelona (ESP)

01/06/2016 06h00

A Red Bull ‘roubou’ a primeira pole da Mercedes desde setembro do ano passado e só não venceu em Mônaco por um erro nos boxes. Isto, logo no primeiro GP em que contou com uma atualização no motor Renault, que prometia dar até meio segundo por volta. Seria este o indicativo de que os dias de domínio de Lewis Hamilton e Nico Rosberg estariam contados?

Para Felipe Massa, muito do bom desempenho especialmente de Daniel Ricciardo em Mônaco tem mais a ver com a adaptação do carro com o circuito do que com a atualização do motor.

“A Mercedes continua tendo uma condição incrível. Perderam a pole position por um décimo, mas não acho que a resposta para isso seja que os outros carros estão chegando e, sim, que se trata de uma pista diferente na qual o motor conta muito pouco e a aerodinâmica conta muito. E sabemos o bom carro que a Red Bull tem”, disse ao UOL Esporte.

O chefe de performance da Williams, Rob Smedley, tem outro ponto de vista. Para o engenheiro, o novo motor agrega rendimento a um carro que já nasceu bom e, apesar de Mônaco ser um circuito teoricamente favorável à Red Bull, isto não explica tudo.

“Não acho que seja puramente algo relacionado ao circuito”, disse o inglês ao UOL Esporte. “Eles ganharam muito com a atualização do motor, o que será um bom padrão para eles em outros lugares. Eles têm definitivamente um carro cuja filosofia é baseada em um nível de pressão aerodinâmica alto e com mais arrasto, o que é bom para este circuito. Mas eles provaram que o carro era bom em Barcelona, que é um circuito em que é preciso muita eficiência aerodinâmica. Por isso acho que a melhora do motor vai ajudá-los também em pistas de média velocidade, então eles também serão fortes ao longo da temporada.

Não por acaso, a Red Bull não esconde a grande expectativa para a próxima prova, no Canadá, dia 12 de junho. Afinal, historicamente não se trata de uma pista boa para seus carros, justamente pela menor potência do motor Renault e pelo maior arrasto do carro.

“O verdadeiro teste para nós sabermos onde estamos será em Montreal. Trata-se de um circuito completamente diferente deste. Nossa performance lá nos dirá o que esperar do restante da temporada”, reconheceu Christian Horner em Mônaco.

A expectativa é a mesma de Daniel Ricciardo, que liderou as duas últimas provas e foi o único piloto da equipe a ter a versão atualizada do motor em Mônaco.

“Acho que o Canadá será interessante. Obviamente, ainda é um circuito de rua, mas são várias retas, então é uma pista em que a potência do motor conta mais. Acho que será um sinal: se chegarmos ao pódio no Canadá, então devemos lutar em todas as provas, não apenas em circuitos como o de Mônaco, mas em todas as pistas.” 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!