Topo

Fórmula 1

Red Bull é a maior interessada em revolução nas regras em 2017, diz Massa

AP Photo/Manu Fernandez
Imagem: AP Photo/Manu Fernandez

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Budapeste (HUN)

19/07/2016 06h00

Pneus mais largos e aderentes, liberdade no desenvolvimento de motores, asas maiores e uma série de mudanças aerodinâmicas. A Fórmula 1 se prepara para sua mudança de regulamento mais extensa desde 2014, ano da ascensão da Mercedes. E, desta vez, Felipe Massa vê outra equipe como a mais interessada nas novidades: a Red Bull.

“A equipe que mais quer essa mudança de regulamento é a Red Bull. Nesse mundo da Fórmula 1 não tem essa de ‘quero mudar para melhorar o show’. Ainda mais entre os chefes de equipe. Cada um pensa no seu e a Red Bull é quem mais força para mudar o regulamento aerodinâmico porque é o forte deles”, disse o brasileiro ao UOL Esporte.

Mas o piloto tem dúvidas se este é o melhor caminho. Seu temor é que, como os carros ficarão mais rápidos também pela ação da aerodinâmica, além dos pneus mais aderentes, as ultrapassagens se tornem ainda mais difíceis.

“Que a gente vai ter um carro muito mais bacana de guiar, isso não é dúvida. Por outro lado, quanto mais carga aerodinâmica a gente tiver, mais difícil fica seguir outro carro e ultrapassar. Então, se você tem um carro muito mais rápido, mais legal para os pilotos, mas menos ultrapassagem, será que vai ser mais legal para o público? O público vai conseguir entender a velocidade maior, da mesma forma que os pilotos?”, questionou.

“Vai acontecer ultrapassagens, mas menos. Não vai ser outra Fórmula 1. Talvez seja mais difícil fisicamente e tenhamos mais erros, porque se for mesmo mais difícil fisicamente haverá pilotos que podem sofrer mais do que outros. Mas vai ser melhor para o público? Não sei. É um risco. E as equipes vão gastar muito dinheiro para fazer e pode ter algumas que nem vão conseguir correr. Não digo que sou contra, mas precisamos pensar no todo, não só no interesse de alguns.“

Massa preferiria que os carros não ficassem tão mais rápidos (a expectativa é de 5s por volta em classificação), e que fosse mais fácil ultrapassar.

“Eu gostaria de uma mudança pensando muito mais do lado mecânico do que aerodinâmico. Sou totalmente a favor dos pneus mais largos. Mas será que é necessário mudar tanto assim a carga aerodinâmica? Talvez só com a mudança dos pneus os carros já ficariam mais rápidos, uns 2s. Será que precisa ser 5s?”

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!