Fórmula 1

Primeiro título de Alonso faz 11 anos. Mas para ele, 'parece que foi há 20'

Mark Thompson/Getty Images
Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Sepang (Malásia)

25/09/2016 06h00

Só três dos pilotos do atual grid, Jenson Button, Felipe Massa e Kimi Raikkonen, alinharam dia 25 de setembro de 2005 para a corrida que daria a Fernando Alonso seu primeiro título mundial, estatística que dá a medida de como muita coisa mudou na F-1 desde então. Naquele GP do Brasil, a impressão era de que nascia ali um novo dominador da Fórmula 1, que substituiria o heptacampeão Michael Schumacher. Onze anos depois, o hoje piloto da McLaren amarga a terceira temporada completa sem vitórias e já faz planos para a aposentadoria.

“Espero que possa ser campeão novamente. Parece que faz mais tempo do que isso - parece que se passaram uns 20 anos. Mas, se não conseguir fazer isso aqui, há outras categorias para ser campeão mundial também.”

O espanhol refere-se especialmente ao Mundial de Endurance, pelo qual demonstrou interesse em algumas oportunidades. Enquanto isso, deposita no novo regulamento, que estreia na próxima temporada, a esperança de voltar a vencer na F-1.

O piloto tem mais um ano de contrato com a McLaren, que também aposta no novo regulamento para dar um salto de qualidade depois de sofrer nas duas últimas temporadas com o fraco desempenho do motor Honda.

“Acho que minha maior pergunta agora é o quanto vou gostar de pilotar o carro do ano que vem. Se continuar como está agora, economizando combustível, pneus, pilotando com 90% da capacidade e se eu não puder forçar como era antes, ano que vem será meu último”, reconheceu o espanhol.

De fato, a Fórmula 1 do título de 11 anos atrás era bem diferente: motores V10, aerodinâmica mais liberada, reabastecimento e pneus de alta durabilidade geravam um esforço físico e mental maior do que hoje. Para a próxima temporada, a Pirelli promete pneus mais duráveis e carros até 5s por volta mais rápidos. Só não se sabe se será o suficiente para Alonso voltar aos velhos tempos e tornar-se o campeão com mais anos entre dois títulos da história. O recorde é de Niki Lauda, que conquistou títulos em 1977 e em 1984. Já o espanhol enfrenta uma seca de 10 anos, após o bi em 2006.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo