Fórmula 1

Campeonato pega fogo em circuito que não permite erros: o que esperar do GP

Clive Mason/Getty Images
Imagem: Clive Mason/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Suzuka (Japão)

05/10/2016 06h00

Lewis Hamilton já pode deixar a decepção de ter tido uma quebra enquanto liderava o GP da Malásia neste final de semana, quando disputa a 17ª etapa do campeonato, em Suzuka, no Japão. Além da acirrada disputa pelo título, a prova ganha destaque pelo palco, um dos mais tradicionais - e perigosos - do campeonato.

Confira os 5 motivos para não perder o GP do Japão

1. Campeonato pegando fogo: até literalmente. Depois da explosão do motor de Lewis Hamilton na Malásia, a vantagem de Nico Rosberg na liderança aumentou para 23 pontos, o que obriga o inglês a arriscar mais nas cinco etapas que restam. E, como o jogo já virou algumas vezes ao longo do ano, Nico também não pode se dar ao luxo de tirar o pé.

2. Circuito não permite erros: Suzuka tem um dos traçados mais perigosos do campeonato, com poucas áreas de escape devido ao tamanho reduzido do autódromo e curvas de alta velocidade. Além disso, há poucas áreas de escape asfaltadas, o que pude mais os pilotos que errarem.

3. Red Bull embalada: Depois de ser a maior rival da Mercedes na luta pela vitória em Cingapura e de conseguir uma dobradinha na Malásia, o time de Daniel Ricciardo e Max Verstappen, dois pilotos bastante agressivos, está animado para um circuito em que o bom equilíbrio de um carro que gere bastante pressão aerodinâmica, como é o caso de seu carro, conta muito.

4. McLaren indo bem na casa da Honda: O time deu vexame diante dos chefões da montadora japonesa ano passado, com seus carros sendo facilmente superados nas retas. A história, contudo, tem sido diferente especialmente nas últimas provas e agora Alonso e Button são figuras constantes no top 10. A Honda até atualizou o motor do espanhol antes dessa prova para ter um gás a mais em casa.

5. Mais calor que a Pirelli esperava: a Pirelli e todos na verdade. Uma das características do clima na região de Suzuka são as grandes variações, o que dificulta a preparação. Para 2016, a Pirelli decidiu levar pneus duros, médios e macios para o circuito, sendo que o duro é o obrigatório para ser usado na corrida. Porém, a previsão é de temperaturas acima dos 25ºC para as sessões e, como o traçado tem muitas curvas de alta velocidade, colocando ainda mais força no pneu, isso pode dificultar a tática das equipes.

As atividades para o GP do Japão começam com os primeiros treinos livres, a partir das 22h da quinta-feira, e 2h da sexta-feira, pelo horário de Brasília. A classificação será disputada a partir das 3h e a largada está marcada para as 2h.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Topo