Fórmula 1

Hamilton se anima com EUA, mas diz que aceitaria derrota "como um homem"

Do UOL, em São Paulo

20/10/2016 14h26

Vivendo um final de semana importante para suas pretensões no campeonato e voltando aos holofotes após ter se negado a conceder entrevistas à imprensa escrita na última corrida, no Japão, Lewis Hamilton se mostrou animado com a perspectiva de correr em um dos países em que mais venceu na carreira. O inglês, que busca sua quinta vitória em seis GPs dos Estados Unidos, tenta reverter uma desvantagem de 33 pontos para Nico Rosberg no mundial.

Porém, ao mesmo tempo, Hamilton deixou claro que vai “tentar aceitar como um homem” caso não consiga bater o companheiro nesta temporada. "Ainda acredito que qualquer coisa pode acontecer, mas não dá para ganhar todas, faz parte do jogo."

Falando em entrevista coletiva em Austin, o piloto da Mercedes lembrou que “a América sempre foi um lugar em que me dei bem e a pista é fantástica. Acho que é uma das poucas pistas novas em que é possível ultrapassar”, lembrou o piloto, que não vence desde julho.

“Ninguém é perfeito, mas tudo o que posso fazer é trabalhar duro com a equipe e não há motivos para que eu não possa ter finais de semana positivos e seguir adiante.”

Mesmo com a animação do vice-líder do campeonato com o final de semana, a sessão não deixou de ser tensa, com a expectativa do que Hamilton diria em relação a sua atual crise com a mídia, que começou justamente em uma coletiva oficial, no Japão, há duas semanas. Na ocasião, o inglês foi criticado por parte da imprensa depois de ter publicado Snapchats reclamando da entrevista e se mostrando entediado.

Nesta quinta-feira, porém, o piloto preferiu contar com a ajuda de Romain Grosjean, um dos seis presentes na entrevista, para tirar uma foto sua com a imprensa ao fundo.

As perguntas também foram pouco incisivas: os jornalistas preferiram questões sobre a notícia de que o inglês fará parte do videogame Call of Duty e sobre sua participação no programa de Ellen DeGeneres, nos EUA. “Nunca ninguém [da F-1] tinha ido, então fiquei muito orgulhoso”, disse.

No Japão, descontente com a reação da mídia a seus Snapchats, Hamilton decidiu que não daria mais entrevistas à imprensa escrita a partir do sábado. Para este final de semana, a Mercedes o escalou para dar entrevistas nos três próximos dias.

As atividades para o GP dos Estados Unidos começam com as duas sessões de treinos livres da sexta-feira, a partir das 13h e das 17h pelo horário de Brasília. A terceira sessão de treinos livres será às 13h do sábado e a classificação, às 16h. A largada será às 17h do domingo. São 100 pontos em jogo nas quatro últimas etapas do campeonato.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Topo