Topo

Fórmula 1

Após chiliques, Vettel pede desculpas a presidente da FIA

Will Taylor-Medhurst/Getty Images/AFP
Imagem: Will Taylor-Medhurst/Getty Images/AFP

Da EFE

01/11/2016 16h02

O piloto alemão Sebastian Vettel (Ferrari) pediu desculpas através de uma carta ao presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o francês Jean Todt, por sua conduta durante o Grande Prêmio do México de Fórmula 1, no último domingo.

Um incidente de corrida com o holandês Max Verstappen (Red Bull) enfureceu o tetracampeão mundial, que foi punido com o acréscimo de dez segundos em seu tempo de corrida por, segundo os comissários da FIA, pilotar "perigosa e erraticamente". Com isso, o alemão, que subiu ao pódio como terceiro colocado, caiu para o quinto lugar da prova.

Vettel proferiu insultos contra vários pilotos, incluindo o brasileiro Felipe Massa (Williams), e contra o diretor de provas da F-1, Charlie Whiting, por não punir o holandês Max Verstappen (Red Bull). "Esta mensagem é para Charlie: va à m...", disse o alemão por rádio.

No repertório do alemão estiveram os termos "idiota", para Fernando Alonso (McLaren), "bobo", para Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso), e "estúpido", para Felipe Massa. Todos eles se envolveram em incidentes com o piloto da Ferrari durante o GP na Cidade do México.

Em sua carta ao presidente da FIA, Vettel disse que sua má conduta foi consequência "da emoção e da adrenalina". Com Whiting, se desculpou pessoalmente assim que completou a corrida.
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!