Fórmula 1

De saída, Button relembra parceria com Rubinho: "melhor acertador de carro"

Paulo Whitaker/Reuters
Imagem: Paulo Whitaker/Reuters

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Abu Dhabi

24/11/2016 06h00

Rubens Barrichello foi um dos 13 companheiros de equipe que Jenson Button teve durante seus 15 anos na Fórmula 1. Os dois dividiram o time que chamou-se Honda e Brawn ao longo das quatro temporadas em que estiveram juntos, em uma parceria marcante para o inglês. Tanto, que o piloto, que também foi companheiro de pilotos fortes como Fernando Alonso e Lewis Hamilton, considera Rubinho o melhor acertador de carros com quem trabalhou.

“Como companheiro, ele era muito bom. Um cara muito emotivo, um companheiro duro, mas muito bom. E em termos de acertar carro, foi provavelmente meu melhor companheiro. Dava para ver como Michael [Schumacher] encontrava o ponto certo com tanta regularidade e acho que isso tinha a ver com a direção do trabalho que Rubens fazia no acerto”, disse o inglês, ouvido pelo UOL Esporte. "Vamos colocar desta maneira: eu sei por que Michael quis Rubens como seu companheiro por tanto tempo!"

Mesmo após a aposentadoria de Barrichello, ao final de 2011, Button afirmou que mantém contato com o brasileiro e o vê como uma espécie de inspiração para dar seu próximo passo na carreira: o piloto pode estar fazendo, neste final de semana, em Abu Dhabi, sua última corrida na Fórmula 1, uma vez que tirará um ano sabático em 2017 e seu retorno não é garantido.

“Tenho muito respeito por ele. Ele teve alguns grandes anos na Fórmula 1 e fiquei sabendo que ele está indo muito bem na Stock Car, que foi campeão. É bom vê-lo tão competitivo. Acho que ele está trabalhando mais agora do que nunca, porque está correndo de kart, fazendo várias coisas. É um cara incrível, que está nessa vida há muito tempo e ainda tem a paixão de correr de forma competitiva.”

O campeão de 2009 afirmou, ainda, que não pretende voltar à Fórmula 1 apenas com o intuito de bater o recorde que é de Barrichello de maior número de participações. Em Abu Dhabi, Button fará sua 305ª corrida, enquanto Rubinho largou por 323 vezes na categoria. Caso realmente retorne em 2018 e completasse a temporada, superaria a marca.

“Não ficaria mais um ano na Fórmula 1 só para bater o número de GPs dele. Acho que Rubens teve uma carreira inacreditavelmente longa. Na maior parte do tempo em que ele esteve correndo, não tínhamos 20 corridas por ano”, lembrou o britânico, que estreou na F-1 em 2000. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
AFP
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo