Fórmula 1

GP da França retorna ao calendário da Fórmula 1 depois de 10 anos

AP- Associated Press
Imagem: AP- Associated Press

Do UOL, em São Paulo

05/12/2016 12h00

A França confirmou o retorno à Fórmula 1 em 2018 em evento realizado nesta segunda-feira. O país estava fora do calendário desde 2008 e voltará a receber a categoria no circuito de Paul Ricard, com o apoio de diversos setores públicos.

Os planos foram anunciados oficialmente no Automobile Club de France, em Paris, com a presença do presidente da FFSA (Federação de Automobilismo da França) Nicolas Deschaux e o presidente do conselho regional da Provença, Alpes e Côte d’Azur (PACA) Christian Estrosi.

A PACA vai financiar o evento, junto da cidade de Toulon e a FFSA, e a previsão é de um impacto de 65 milhões de euros (240 milhões de reais) na região.

Atualmente com dois pilotos no grid, Romain Grosjean, da Haas, e Esteban Ocon, da Force India e um dos mais cotados a substituir Nico Rosberg na Mercedes, a França sediou o primeiro GP da história, em 1906, e fez parte do primeiro campeonato da Fórmula 1, em 1950.

Construído em 1970, o circuito de Paul Ricard recebeu o GP da França em 14 oportunidades, entre 1971 e 1990, quando o evento passou a ser realizado em Magny Cours. A última corrida recebida pelo país, contudo, foi o GP de 2008, vencido por Felipe Massa.

A pista é hoje de propriedade da família Ecclestone, mas o promotor da F-1 disse que alugaria o local para os organizadores. O circuito passou por uma extensa reforma há cerca de 15 anos e hoje tem 137 opções de traçados, sendo o maior deles de 5.861m. A pista ainda é uma das poucas no mundo que pode ser molhada artificialmente, tendo recebido um teste para pneus de chuva da Pirelli no início deste ano. Ainda assim, as instalações e arquibancadas precisarão ser renovadas para receber a F-1.

A volta da França freia uma tendência de países tradicionais saírem do calendário. A Alemanha está fora da temporada de 2017 e o contrato de Monza, na Itália, demorou meses para ser finalizado. Há alguns anos, até a Inglaterra ficou ameaçada de perder a prova. Por outro lado, além da França, outro país europeu que estaria perto do retorno é a Holanda, motivada pela popularidade de Max Verstappen.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo