Fórmula 1

Troca-troca entre Mercedes e Williams pode ir além da contratação de Bottas

Andrew Hone/Getty Images
Imagem: Andrew Hone/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

12/12/2016 12h50

A Williams se tornou alvo de investidas da Mercedes após Valtteri Bottas surgir como o principal candidato a substituir Nico Rosberg, que anunciou a aposentadoria após conquistar o título da última temporada. Mas o time inglês também pode tirar uma peça importante dos atuais tricampeões mundiais: o diretor técnico, Paddy Lowe.

Há meses a saída de Lowe é cogitada e, nos últimos dias, aumentaram os rumores de que a Williams, equipe na qual começou na Fórmula 1, no final da década de 1980, seria seu destino. O engenheiro, uma das peças fundamentais para o sucesso da Mercedes nos últimos anos, tem contrato até o final de dezembro e ainda não renovou. Acredita-se que o britânico demande, além de um aumento salarial, mais poder decisório dentro da equipe, que tem ainda dois chefes: Toto Wolff do lado administrativo e Niki Lauda, cuja função é de presidente não-executivo, servindo como uma espécie de consultor todo-poderoso na equipe.

Ao mesmo tempo, a Mercedes não se vê obrigada a aceitar as demandas de Lowe, uma vez que outro engenheiro de ótima reputação, James Allison, está livre no mercado a partir de julho do ano que vem, depois que acaba o período em que não pode trabalhar em nenhum time devido ao acordo com a Ferrari, equipe da qual foi demitido em meados deste ano. Allison viveu a repentina morte da esposa, no início de 2016, e teve de retornar à Inglaterra para cuidar dos três filhos, o que impediu sua continuidade na Scuderia.

A Williams, por sua vez, estuda um substituto para Pat Symonds, que inicialmente deixaria o time ao final da atual temporada, mas concordou em ficar mais um ano. Aos 63 anos, o engenheiro está perto de se aposentar.

O time de Grove foi a porta de entrada de Lowe na Fórmula 1, na época como um especialista na parte eletrônica do carro. Com o sucesso dos modelos que dominaram a categoria em 92 e 93, muito em função de seu trabalho, em conjunto com o projetista Adrian Newey, Lowe foi para a McLaren, onde também colecionou títulos no final da década de 1990. Desde 2013, o britânico de 53 anos está na Mercedes.

A negociação de Lowe, contudo, não deve ter nenhum impacto na possível liberação de Bottas para a Mercedes, uma vez que, como o contrato do engenheiro acaba em dezembro, a equipe alemã não pode usá-lo como moeda de troca com a Williams, tendo de oferecer outras regalias, como um desconto generoso para fornecer motores.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo