Fórmula 1

Rosberg conquistou o título, mas é esnobado em votações de melhores do ano

Lars Baron/Getty Images
Imagem: Lars Baron/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

27/12/2016 06h00

Nico Rosberg foi o campeão do mundo na temporada de 2016 da Fórmula 1, com uma atuação que o desgastou tanto que acabou causando sua aposentadoria aos 31 anos. Porém, nem todo o esforço convenceu os espectadores: um mês após o encerramento do campeonato, o piloto foi deixado de lado na grande maioria das listas de “melhores do ano”, seja de fãs, seja de publicações especializadas.

Rosberg ganhou alguns prêmios, tanto na Itália, quanto como Piloto Internacional do Ano, oferecido pela britânica Autosport. Porém, na lista publicada pela mesma revista, na qual votaram seus especialistas, Daniel Ricciardo o escolhido como o melhor.

O australiano da Red Bull conquistou apenas uma vitória na temporada e não apareceu tanto na mídia quanto o companheiro Max Verstappen, mas sua pilotagem no ano impressionou até mesmo Fernando Alonso. “Na pista, não dá para ver erros quando você está andando junto dele. E nas ultrapassagens ele é provavelmente o melhor: quando se compromete com uma manobra, em 99% das vezes ele consegue o resultado que queria”, elogiou o espanhol.

De fato, Ricciardo foi considerado o melhor do ano pela maioria dos profissionais que fazem a cobertura da categoria. Os especialistas da BBC, o jornalista britânico James Allen e a ESPN também elegeram Ricciardo como o melhor, enquanto apenas o Guardian optou por Rosberg. A justificativa do jornal foi de que “em termos de tirar o máximo de si, ninguém superou Nico.”

Nas votações populares, Lewis Hamilton apareceu como o mais citado na BBC e na Sky Sports. Na primeira, contudo, a disputa foi bastante apertada com outro nome que deu o que falar na temporada, Max Verstappen. Rosberg ficou em um distante quinto lugar e, na Sky, também não apareceu entre os três primeiros (Ricciardo foi o segundo e Alonso, o terceiro).

Rosberg anunciou sua aposentadoria apenas cinco dias após conquistar o título. O alemão alegou que não se sentia motivado a continuar após chegar ao topo da categoria. “Em 25 anos no automobilismo, foi meu sonho, meu único, me tornar campeão mundial de Fórmula 1”, afirmou o piloto. “Por meio de trabalho duro, de dor, dos sacrifícios, este foi meu objetivo. E agora eu consegui. Eu subi minha montanha, estou no meu auge, então me sinto bem. Minha emoção mais forte agora é a profunda a gratidão a todos que me apoiaram por fazer esse sonho se tornar realidade.”

Com a inesperada saída, Rosberg abriu uma vaga na Mercedes e deve ter seu substituto anunciado nas próximas semanas. O candidato mais forte é Valtteri Bottas, o que abriria espaço para o retorno de Felipe Massa à Williams.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Topo