Fórmula 1

Depois de bronca de Alonso, Honda reage. Mas ainda perde 12km/h nas retas

Dan Istitene/Getty Images
McLaren voltou a ter problemas de motor nesta quinta-feira Imagem: Dan Istitene/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

09/03/2017 14h59

Depois de ser cobrada publicamente e de forma veemente por Fernando Alonso na última quarta-feira, a Honda deu sinais de melhora no penúltimo dia de testes da pré-temporada da Fórmula 1.

Encarregado dos testes da McLaren nesta quinta-feira, Stoffel Vandoorne não se livrou totalmente dos problemas e chegou a causar uma bandeira vermelha, completando menos de 50 voltas no dia - o líder Sebastian Vettel, da Ferrari, por exemplo, superou as 150 - porém os japoneses conseguiram andar com um nível de potência superior.

No dia da reclamação de Alonso, a velocidade máxima registrada pela McLaren foi 26.4km/h mais lenta que a maior do dia. Hoje, o número baixou para 12.1km/h.

Revoltado com as dificuldades enfrentadas até aqui nos testes, Alonso deixou claro sua insatisfação com o rendimento de seu equipamento.

"Vamos para a Austrália sem estarmos preparados como o resto dos competidores. Na equipe, todos estamos prontos para vencer, menos a Honda", disse. "Estou dando o máximo nas curvas e curtindo. O carro está bem equilibrado e pronto, mas perdemos 30km/h nas retas."

O espanhol ganhou o apoio até mesmo de seu chefe, Eric Boullier. “Ele começou a perder a paciência? É claro que sim, assim como eu. Mas temos que seguir sendo profissionais”, disse.

O diretor executivo Zak Brown, por sua vez, adotou um tom mais conciliador e assegurou o futuro da parceria com a Honda. “Temos um contrato de longa duração. Vencemos vários campeonatos com eles [nos anos 80 e 90], eles têm as pessoas certas, nós temos as pessoas certas, e vamos trabalhar nisso juntos”, afirmou à Sky Sports.

Perguntado se a McLaren honraria o contrato que, especula-se, vai até 2024 com a Honda, Brown disse que “é isso que a McLaren vai fazer.”

O dirigente reconheceu que o momento não é fácil, mas não quis falar em crise. “Temos problemas, está claro que temos problemas, mas a palavra crise é um pouco forte.”

A temporada de 2017 é a terceira após o retorno da Honda à F-1. Mesmo tendo renovado completamente sua unidade de potência para este ano, os japoneses ainda não conseguiram eliminar os problemas de confiabilidade e de falta de potência que vêm atrapalhando o rendimento da McLaren nos últimos dois anos.

Nesta sexta-feira, será realizado o último dia de testes da pré-temporada, na Espanha. Os carros seguem, então, para a Austrália, onde será disputada a primeira etapa do ano, dia 26 de março.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
AFP
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo