Fórmula 1

Carros 'voltam no tempo' e casam com estilo de Massa. Entenda o porquê

Dan Istitene/Getty Images
Imagem: Dan Istitene/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo

15/03/2017 04h00

Não foram poucas as oportunidades em que Felipe Massa reclamou dos pneus nas últimas temporadas. E ele esteve longe de ser o único. Porém, seja por falta de aquecimento, seja pelo desgaste, ficou claro que o brasileiro teve dificuldades em lidar com regulamentos que visavam a diminuição da pressão aerodinâmica, com compostos que não podiam ser levados o tempo todo ao limite.

Mais precisamente, Massa nunca se deu bem com carros com pouca aderência na parte dianteira. Porém, as novas regras da Fórmula 1 chegaram em boa hora para o brasileiro, que havia decidido se aposentar, mas está tendo a chance de voltar a andar com um carro que se adapta bem ao seu estilo.

É o que tem testemunhado o atual chefe de performance da Williams e ex-engenheiro de pista de Massa nos tempos de Ferrari, Rob Smedley.

“Acho que o carro casa perfeitamente com seu estilo de pilotagem. Os carros que temos agora são muito parecidos com àqueles com os quais ele fez seus melhores anos, com um pneu dianteiro largo e muita aderência na tomada de curva. Isso não aconteceu pelo menos nos últimos sete anos e ele teve dificuldades com isso”, comparou.

“Quanto mais presa estiver a frente do carro na hora em que ele vai entrar na curva - contanto que a traseira esteja sólida também, obviamente - mais Felipe vai conseguir impor seu estilo de pilotagem.”

O próprio Massa reconhece que está mais à vontade com o carro desta temporada, que ganhou pneus mais largos e aderentes e mais pressão aerodinâmica.

“Sem dúvidas prefiro muito mais o jeito de guiar deste carro em relação ao do ano passado, quando a única volta em que você dava o máximo era na classificação. Isso, se o pneu não acabasse no final... Agora você dá o seu máximo muitas vezes, durante muitas voltas. Não precisa guiar igual uma vovó, como nas corridas do ano passado”, disse o piloto.

Mais do que pilotar rápido, contudo, Smedley salienta que a tendência é que Massa erre mais com um carro que ‘aponta’ melhor nas curvas.

“Com o Felipe, vemos se um carro é bom ou não pelo número de erros que ele comete logo no começo. E acho que, desde que ele pegou esse carro, ele errou só duas vezes em centenas de quilômetros. Ele obviamente está muito confortável com esse carro, seja com pneus novos, compostos diferentes e vários níveis de combustível.”

A temporada da Fórmula 1 começa dia 26 de março, com o GP da Austrália. Massa, que retornou da breve aposentadoria para o lugar de Valtteri Bottas na Williams, faz dupla com o novato Lance Stroll.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
AFP
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo