Fórmula 1

À vontade com F-1 "mais agressiva", Massa se anima com carro da Williams

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Melbourne (AUS)

24/03/2017 06h01

Tudo acontece por um motivo. É assim que Felipe Massa encara a inesperada chance que teve de voltar ao grid apenas meses depois de anunciar que se aposentaria da categoria no final do ano passado. E o brasileiro, escolhido para a vaga de Valtteri Bottas, que deixou a Williams para substituir Nico Rosberg na Mercedes, tem chances reais de viver uma temporada melhor do que aquela que seria a sua despedida.

“Tudo aconteceu muito em cima”, disse o brasileiro em entrevista exclusiva ao UOL Esporte em Melbourne, na Austrália, onde se prepara para a primeira corrida do ano. “O tempo em que eu estava pensando ‘o que vou fazer daqui em diante’ passou mais rápido do que eu esperava. Não sei se é uma continuação ou uma nova fase. Acho que as coisas aconteceram por um motivo e talvez ainda não fosse a hora de pensar em fazer outra coisa.”

Tanto, que sua esposa, Raffaela, mal tinha acostumado com a ideia da aposentadoria quando recebeu a notícia de que o marido, que conheceu no início da carreira na F-1, voltaria ao grid.

“Lembro que quando falei para ela que eu ia parar, ela ficou meio preocupada porque, desde que a gente está junto, eu corro e minha vida é isso. Mas ela me apoiou 100% na decisão. E, depois, quando falei para ela que a Claire [Williams, chefe da equipe] tinha me ligado, ela também me apoiou. Tenho todo o apoio da minha família, das pessoas próximas, dos torcedores. O único que falou que eu não devia voltar foi meu amigo Jean Alesi, mas não sei por que ele falou pela imprensa e não disse isso para mim!”

Expectativa positiva
Quando deixou a Williams no final do ano passado, a equipe não vivia um bom momento, tendo perdido terreno para a Force India ao longo da temporada e caindo para o quinto lugar entre os construtores. Porém, alguns fatores levam a acreditar que o time pode voltar a se aproximar dos grandes em 2017.

Afinal, a Williams agora tem mais dinheiro, fruto de acordos com a família do novo piloto, Lance Stroll, e com a Mercedes, na negociação para ceder Bottas, contratou peças importantes no setor técnico, especialmente Paddy Lowe, um dos responsáveis pelo sucesso justamente da Mercedes e um carro que, devido às novas regras, se adapta melhor ao estilo de pilotagem do brasileiro.

“Treino é treino, vamos saber como vai ser a partir de agora. Ainda temos muito a aprender em relação ao carro, a como serão as corridas. É lógico que eu gosto deste tipo de carro, prefiro em relação ao que a gente tinha antes. O jeito que eu guio tem muito mais a vez com o carro que a gente tem agora. Não que fosse ruim para mim, mas é lógico que eu prefiro o que a gente tem hoje e o que tínhamos no passado - não só o carro, como também o pneu. Você consegue pilotar de uma maneira bem mais agressiva”, explicou Massa.

O brasileiro salientou ainda uma característica de certa forma inesperada do carro: ao contrário de seus antecessores, o FW40 parece se comportar melhor em curvas de média e baixa velocidade, como mostrado nos testes de pré-temporada.

“O terceiro setor em Barcelona deixou a gente um pouco mais feliz porque, nos últimos anos, perdíamos 0s6 até o último setor e mais o dobro só na última parte para as equipes grandes. E vimos nos testes que a maneira como nosso carro se comportou foi muito mais próxima - não melhor que os grandes, mais estamos mais próximos. Isso pode ter um significado importante em várias pistas”, se animou.

“Acredito que ainda temos um carro rápido de reta, com pouco arrasto, mas se conseguirmos melhorar uma parte terrível para o nosso carro, que era o da tração, das pistas mais lentas, pode ser bem interessante.”

Um problema no carro impediu que Massa pudesse compreender onde a Williams realmente está em relação às rivais durante os treinos livres na Austrália. Para ele, a hora da verdade será na classificação, que está marcada para as 3h do sábado  pelo horário de Brasília e terá transmissão pelo SporTV, sendo que os últimos 15 minutos também serão mostrados pela Globo. A corrida tem largada às 2h com transmissão pela Rede Globo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo