Fórmula 1

Filho de Schumacher mira título da F1, mas traça meta cautelosa para 2017

FABRIZIO BENSCH/Reuters
Fã do pai, Mick Schumacher quer deixar boa impressão na f3, mas despista sobre título Imagem: FABRIZIO BENSCH/Reuters

Do UOL, em São Paulo

28/03/2017 18h29

Ao longo de quase sete décadas de história, são raros os casos na Fórmula 1 de pais e filhos que foram campeões como pilotos. Foi assim com Graham Hill (1962 e 1968) e Damon Hill (1996), e foi assim como Keke Rosberg (1982) e Nico Rosberg (2016). No entanto, um nome que nem mesmo chegou à categoria já afirmou sonhar com o título conquistado pelo pai: Mick Schumacher.

Aos 18 anos, o filho de Michael Schumacher disputará a temporada da Fórmula 3 europeia em 2017. A meta é chegar logo à F1 e conquistar um título da categoria, na qual seu pai venceu sete.

“Meu pai é meu modelo, simplesmente porque é o melhor. É meu ídolo, e meu objetivo é ser campeão mundial de Fórmula 1 como ele”, contou Mick em entrevista à rede de TV alemã RTL. “Quando chegar a hora, vamos ver”, completou.

Em sua primeira temporada na F3, Schumacher correrá pela equipe italiana Prema Powerteam, na qual terá como companheiros Maximilian Günther (Alemanha), Guan You Zhou (China) e Callum Ilott (Grã-Bretanha). Coincidência ou não, o time fez os últimos cinco campeões da categoria: o espanhol Daniel Juncadella (2012), o italiano Raffaele Marciello (2013), o francês Esteban Ocon (2014), o sueco Felix Rosenqvist (2015) e o canadense Lance Stroll (2016).

Com um bom equipamento em mãos, o próprio filho de Michael Schumacher demonstrou otimismo. “Espero estar na enfrente entre os novatos”, disse Mick, que terá como companheiro o atual vice-campeão da categoria – em 2016, Maximilian Günther somou 320 pontos, contra 507 de Lance Stroll.

Ao mesmo tempo, porém, o herdeiro do nome mais vitorioso da história da F1 é cauteloso a respeito de sua primeira temporada na F3, especialmente diante de outros pilotos com mais experiência na categoria. Em 2017, segundo ele, a meta é “desenvolver como piloto e aprender muito”.

Quem já acompanha a carreira de Mick Schumacher pede cautela. Ao jornal Bild, Ross Brawn afirma que “o desafiou de Mick é muito grande por causa de seu nome”. Entretanto, segundo o ex-chefe de equipe da Ferrari, “ele pode lidar com isso”. “É um jovem inteligente”, elogia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
AFP
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo