Fórmula 1

Com alta chance de chuva, GP da China promete luta entre Hamilton e Vettel

AP Photo/Mark Schiefelbein
Imagem: AP Photo/Mark Schiefelbein

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Xangai (China)

08/04/2017 09h27

Uma corrida não apenas em um circuito diferente da primeira etapa do ano, na Austrália, como também com condições climáticas completamente distintas. Não é de se admirar que tanto Lewis Hamilton, da Mercedes, quanto Sebastian Vettel, da Ferrari, se mostrem confiantes de que podem vencer a prova desde domingo, a partir das 3 da madrugada pelo horário de Brasília.

Depois de uma corrida com calor em uma pista de rua em Melbourne, o GP da China, cujo palco tem muito mais curvas de alta velocidade, promete ter frio e chuva.

Mas isso não é suficiente para assustar o pole position Hamilton, que bateu Vettel na classificação por apenas 186 milésimos.

“Não sabemos o que vai acontecer no domingo. Deve estar mais frio - e já deu para perceber que as temperaturas abaixaram bastante após a classificação. O equilíbrio do carro será diferente por conta disso. Além disso, se chover, será a minha primeira vez pilotando esse carro e estes pneus em pista molhada - e estou muito empolgado com isso.”

Largando ao seu lado no grid, Sebastian Vettel lembrou que, na Austrália, a Mercedes foi melhor na classificação, mas perdeu terreno na corrida. E acredita que não há motivos para que isso não volte a acontecer mesmo com condições climáticas bastante diferentes em Xangai.

“Não importa quais as condições: o carro está rápido em qualquer situação e vamos tentar ganhar a corrida.”

Mais atrás, Daniel Ricciardo não esconde a decepção com o ritmo da Red Bull. O australiano foi quase 1s5 mais lento que o pole position na classificação, vai largar em quinto, atrás também de Valtteri Bottas, da Mercedes, e Kimi Raikkonen, da Ferrairi, e acredita que é melhor a equipe ficar mais atenta com a Williams de Felipe Massa. Mesmo ponderando que seu ritmo é melhor do que o brasileiro, mesmo que o time inglês tenha encostado na última sessão antes da classificação,Ricciardo lembrou ao UOL Esporte que o FW40 também tem suas armas.

“Não estamos perto o suficiente da Mercedes e da Ferrari, então isso nos deixa vulneráveis a equipe como a Williams, então não me surpreende que eles estejam mais perto. Eles são muito fortes nas retas, então temos de ficar de olho na largada. Mas acho que, assim que entrarmos no nosso ritmo, deveremos ficar à frente deles.”

Massa, por sua vez, não acredita que pode lutar com a Red Bull e também se preocupa mais com quem vem atrás.

“É mais fácil de passar do que na Austrália, sem dúvida, mas vamos ver o que vai acontecer na corrida. Tomara que a gente tenha um ritmo bem forte para que não possam nos ultrapassar, porque sabemos que os carros da frente têm um ritmo bem rápido. Temos que estar prontos para tudo”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Reuters
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo