Topo

Fórmula 1

Hamilton apoia Alonso, mas não verá 500 Milhas: "Estarei na balada"

Andy Wong/AP
Imagem: Andy Wong/AP

Julianne Cerasoli

Do UOL. em Manama (Bahrein)

13/04/2017 12h58

Nem todos trocariam o GP de Mônaco pelas 500 Milhas de Indianápolis, mas a decisão de Fernando Alonso de disputar a icônica prova norte-americana, mesmo com a coincidência de datas, ganhou apoio no paddock, reunido no Bahrein para a disputa da terceira prova da temporada, neste final de semana.

“Acho que é bom, não há muito motivo para ele estar aqui neste momento”, relativizou Lewis Hamilton. “É a oportunidade dele fazer algo novo e desafiador, que ninguém faz há muito tempo. Agora ele tem a flexibilidade para fazer isso e acho que ele vai se dar bem”, disse Hamilton, que coloca o espanhol como um dos melhores do mundo, independentemente da categoria.

“Em termos de capacidade, se houver cem pilotos no mundo, ele está no top 3, então isso não é um problema. Mas é difícil porque ele vai ter pouco tempo no carro.”

Porém, o piloto da Mercedes não pretende acompanhar o desempenho do rival de perto. Perguntado pelo UOL Esporte sobre seus planos depois do GP de Mônaco, quando, horas depois, haverá a largada para as 500 Milhas, Hamilton disse saber bem o que vai fazer.

“Estarei na balada, provavelmente em um barco, tomando tequila e aproveitando com as garotas”, disse, rindo.

Alonso venceu duas vezes o GP de Mônaco, em 2006 pela Renault e em 2007 pela McLaren. Porém, para os pilotos mais jovens, se existe uma dificuldade em entender a decisão do espanhol, é justamente por tirá-lo da prova mais tradicional da Fórmula 1.

“Não consigo responder [se é uma boa ideia] porque estou tão longe disso. Ele está na Fórmula 1 há tantos anos, venceu tantas coisas, inclusive Mônaco. E não acho que ele iria conseguir vencer o GP de Mônaco dessa vez. Acho difícil entrar assim em uma 500 Milhas e espero que tudo corra bem”, disse Jolyon Palmer, da Renault, que faz sua segunda temporada na Fórmula 1.

A ideia não atrai nem mesmo Sergio Perez, da Force India, que correu nos Estados Unidos no início da carreira e sabe bem o que significam as 500 Milhas.

“Eu talvez trocasse qualquer corrida da temporada, mas não trocaria Mônaco”, disse o piloto ao UOL Esporte. “É a corrida de que mais gosto. Principalmente com este carro que teremos neste ano, não perderia por nada. Mas o Fernando está aqui há muito tempo e acho que ele vai se sair muito bem. Em Indianápolis, é importante saber correr muito bem e isso Fernando sabe, ele gerencia muito bem as corridas.”
Mas por enquanto, neste final de semana, Alonso terá de voltar a sua dura realidade, com a falta de rendimento do conjunto McLaren-Honda.

Os treinos livres de sexta-feira para o GP do Bahrein estão marcados para as 8h e 12h pelo horário de Brasília. Já o terceiro treino livre será às 9h, pouco antes da classificação, que começa ao meio-dia, mesmo horário da corrida, no domingo.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!