"Alonso foi mal-aconselhado na carreira", acredita chefe da Red Bull

Julianne Cerasoli

Do UOL

  • Reuters

O chefe da Red Bull, Christian Horner, segue sem entender a decisão de Fernando Alonso de disputar as 500 Milhas de Indianápolis. Depois de dizer que o CEO da McLaren, Zak Brown, precisava "se consultar com um psiquiatra" por ter tido a ideia de levar seu piloto a uma prova tão perigosa, o dirigente disse considerar um erro para Alonso perder o GP de Mônaco, que será realizado no mesmo dia da prova norte-americana, em 28 de maio.

"Eu realmente não entendo. Mônaco é a corrida mais importante do ano, na qual o motor importa muito menos e às vezes chove. Então poderia ser a melhor chance de um bom resultado para ele", disse à TV espanhola Movistar.

"Então é estranho o piloto ir para um campeonato do qual nunca participou, mas você tem de respeitar a decisão."

Respeitar, contudo, não é o mesmo que concordar. E Horner acredita que a decisão é só mais uma na carreira do piloto.

"Fernando está frustrado e irritado porque ele deveria estar pilotando um carro competitivo. Ele é um dos melhores do mundo e é frustrante para todos vê-lo nessa situação. Mas isso ocorreu porque ele foi mal-aconselhado por porque cometeu erros em suas decisões", opinou Horner, que chegou a tentar contratar Alonso em 2008 para a Red Bull, antes da equipe passar a andar no pelotão da frente.

"De qualquer maneira, ele é um piloto bom demais para estar andando tão atrás. Ele deveria estar lutando pelas primeiras posições com Vettel, Hamilton, Ricciardo e Verstappen."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos