Topo

Fórmula 1

F-1 corre contra o tempo para aprovar proteção no cockpit. Mas não convence

LOIC VENANCE/AFP
Após vários testes, projeto do halo foi abandonado nesta semana Imagem: LOIC VENANCE/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL

27/04/2017 14h03

A Fórmula 1 corre contra o tempo para desenvolver uma proteção adicional para o cockpit para a próxima temporada. E, depois dos dirigentes desistirem do sistema chamado halo, que ganhou o apelido de chinelo havaianas devido ao seu formato, os pilotos seguem divididos sobre qual seria a melhor solução para melhorar a segurança dos carros.

O foco agora está no chamado escudo, que se assemelha a um visor. Segundo apurou o UOL Esporte, o conceito só será testado na pista a partir do GP da Itália, o que significa que ele terá de ser aprovado por unanimidade para estar no grid em 2018.

O problema da nova solução é que ela ainda não é tão forte quanto o halo e, por isso, os pilotos estão bastante divididos. Nico Hulkenberg e Daniil Kvyat já se posicionaram contra, enquanto outros pedem mais tempo para a Federação Internacional de Automobilismo.

“É mais bonito, mas também é seguro. Provavelmente não está no mesmo nível que o halo em termos de segurança, mas a FIA acredita que pode melhorar bastante o conceito. Então é uma questão do quanto eles vão conseguir desenvolver o sistema”, disse Sergio Perez ao UOL Esporte.

“Acho que todos os sistemas apresentados até agora tinham os prós e contras. O halo, obviamente, tinha uma estrutura muito forte e seria muito bom para proteger de um pneu, mas ele ainda tinha uns buracos, então um objeto menor poderia entrar e isso era um lado negativo. O escudo parece dar mais proteção, mas é menos resistente em relação ao impacto. Mas só vimos uma apresentação até agora, temos de esperar”, concordou Daniel Ricciardo.

Já Felipe Massa ponderou que o escudo poderia ter protegido-o de seu acidente na classificação do GP da Hungria. “Mas não funcionaria no caso de uma roda se soltar, ao contrário do halo. Acho que a questão final é a segurança, o que realmente aumentar a segurança deveria ser adotado”, disse o brasileiro, dando a entender que não seria contra a implementação do halo, mesmo com a preocupação em relação ao visual dos carros.

Neste final de semana, os pilotos estão em Sochi onde disputam a quarta etapa do campeonato. O GP da Rússia terá classificação às 9h do sábado pelo horário de Brasília e a largada no mesmo horário, no domingo. As atividades começam com os treinos livres na sexta-feira, em duas sessões de 1h30 a partir das 5h e das 9h da manhã.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!