Fórmula 1

Hamilton fala em "contra-ataque" na Rússia e lamenta ordens de equipe

Julianne Cerasoli

Do UOL

27/04/2017 12h10

Depois de dominar a Fórmula 1 nos últimos três anos, a Fórmula 1 está vivendo um desafio diferente nesta temporada - e isso traz novos problemas para a equipe. Com a ameaça real da Ferrari, que venceu duas das três etapas disputadas até aqui, o time se viu obrigado a usar, na corrida do Bahrein, ordens de equipe pela primeira vez no ano, para se certificar que Lewis Hamilton tivesse chances de bater Sebastian Vettel.

Ouvido pelo UOL Esporte em Sochi, onde disputa a quarta etapa do campeonato neste final de semana, na Rússia, inglês reconhece que não gosta desse tipo de solução, mas entende que isso pode ser fundamental para a equipe lutar com o rival tão forte quanto.

“Ordens de equipe sempre foram uma coisa estranha, nunca gostei. Mas nosso trabalho é fazer a equipe ganhar. Já estive na situação inversa. Cada situação é diferente, mas nunca é legal ouvir uma ordem. Você tem de avaliar se você está ajudando a equipe a ter um melhor resultado e tomar a decisão”, avaliou o tricampeão.

Perguntado se temia que a temporada de 2007 se repetisse, quando ele e Fernando Alonso, na McLaren, acabaram dividindo os pontos e perdendo o título para Kimi Raikkonen, da Ferrari, Hamilton minimizou.

“Não lembro muito de 2007, mas temos de nos certificar que vamos marcar o máximo de pontos para a equipe. E tendo uma outra equipe como a Ferrari como rival, temos de trabalhar como equipe de maneira muito mais intensa do que antes.”

O inglês ainda disse mais: afirmou que, se estiver mais lento que Bottas em alguma corrida no ano, vai devolver o favor do Bahrein.

“Pode chegar uma corrida em que o Valtteri estará mais rápido e eu vou deixá-lo passar. Nosso primeiro trabalho é conquistar o mundial de construtores para a equipe, e depois vem o mundial de pilotos. Espero que não cheguemos novamente a uma situação como esta, mas pode acontecer. Não é bom nem para quem está na frente, nem quem está atrás. Sei que tem gente aqui no paddock que não se importa, mas para mim é ruim.”

Depois de perder a terceira etapa da temporada, Hamilton falou em “contra-atacar” no GP da Rússia, em que a Mercedes tem grande retrospecto, com três vitórias em três edições. “Estamos trabalhando várias coisas internamente para melhorar nosso desempenho, especialmente em relação ao trabalho com os pneus, e acredito que logo poderemos resolver isso.”

O GP da Rússia terá classificação às 9h do sábado pelo horário de Brasília e a largada no mesmo horário, no domingo. As atividades começam com os treinos livres na sexta-feira, em duas sessões de 1h30 a partir das 5h e das 9h da manhã.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
EFE
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo