Topo

Fórmula 1

Honda anuncia que passará a fornecer motores à Sauber a partir de 2018

Dan Istitene/Getty Images
Imagem: Dan Istitene/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL

30/04/2017 06h40

Após meses de rumores, a Sauber confirmou neste domingo que vai passar a usar os motores Honda a partir da próxima temporada. As negociações vinham acontecendo desde o ano passado, quando a equipes suíça decidiu utilizar os motores Ferrari de 2016 no carro desta temporada para economizar.

“É uma grande honra para a Sauber poder trabalhar junto com a Honda nas próximas temporadas. Nosso realinhamento não é apenas visível por meio do novo comando, mas também com nossa nova parceria técnica com a Honda”, afirmou a chefe da equipe, Monisha Kaltenborn, referindo-se ao grupo de investimento suíço que comprou o time em meados do ano passado e vem injetando mais dinheiro nesta temporada em que a Sauber comemora 25 anos na Fórmula 1.

A Honda voltou à Fórmula 1 em 2015 com um acordo similar a uma equipe de fábrica com a McLaren. Nos primeiros anos, o time inglês queria exclusividade, mas há quem defenda que ter outra equipe testando constantemente o motor será importante para a Honda desenvolver seu equipamento. Os japoneses têm tido bastante dificuldade em lidar com a tecnologia dos V6 turbo híbridos e, acredita-se, tem quase 200 cavalos a menos do que Mercedes ou Ferrari.

“Este será um novo desafio para as atividades de F-1 da Honda”, apontou o diretor de marca e comunicação da marca japones, Katsuhide Moriyama. “Para levar o benefício de ter duas equipes ao máximo, vamos fortalecer os sistemas e capacidades de nossas duas operações de desenvolvimento, em Sakura [no Japão] e de Milton Keynes [na Inglaterra]. Vamos continuar nossos desafios para que os fãs curtam ver uma Honda dominante o mais rápido possível.”

Enquanto isso, a relação com a McLaren não é das melhores, como admitiu o diretor de engenharia Matt Morris. “Claramente é uma relação tensa, mas ela também é forte. Acho que um de nossos maiores desapontamentos foi que não esperávamos ter tantos problemas de confiabilidade e demorou um tempo para engolir isso.”

Os problemas começaram ainda nos primeiros testes de pré-temporada e continuam: neste final de semana, na quarta etapa do campeonato, na Rússia, Stoffel Vandoorne usou seu quinto motor e já começou a pagar punições.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!