Topo

Fórmula 1

Surpresa em 2016, Verstappen nem pensa em pódio. E é trollado por Ricciardo

AFP PHOTO / POOL / Andrej ISAKOVIC
Max Verstappen, piloto da Red Bull, no paddock do GP do Bahrein de Fórmula 1 Imagem: AFP PHOTO / POOL / Andrej ISAKOVIC

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Barcelona (ESP)

11/05/2017 13h28

Há um ano, Max Verstappen estava impressionando o mundo da Fórmula 1 ao estrear pela Red Bull com uma inesperada vitória no GP da Espanha, mesmo entrando na equipe já com quatro etapas disputadas e sem muita familiaridade com o carro. A conquista só foi possível depois que os pilotos da Mercedes, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, bateram na primeira volta, mas ainda assim o holandês teve de aguentar a pressão de Kimi Raikkonen para chegar em primeiro.

Mesmo com a Red Bull prometendo um extenso pacote de mudanças no carro, contudo, Verstappen não acredita que está em posição de repetir o feito.

“Vai ser difícil, mas vamos tentar e vemos o que podemos fazer. Vamos trazer várias novidades, mas os outros também farão o mesmo, então não dá para falar antes de entrarmos na pista”, disse o holandês, ouvido pelo UOL Esporte em Barcelona.

“Se pudermos diminuir um pouco a diferença seria um bom passo adiante. Mas não acho que podemos pensar em um pódio se nada acontecer na frente com os outros.”

Quem brincou com a lembrança da estreia fulminante de Verstappen foi seu companheiro Daniel Ricciardo, que chegou a ter a chance de vencer aquela prova, mas acabou em terceiro muito em função de uma estratégia mais lenta. Perguntado sobre a evolução do holandês desde aquele dia, o australiano disse em tom de brincadeira: “Não, ele não melhorou. Ele ganhou sua primeira corrida e depois não ganhou mais nada, só piorou!”

De bom humor, Ricciardo também perguntou à assessora de imprensa da equipe se poderia mudar o nome de seu carro devido às mudanças que serão adotadas em Barcelona. “Ainda achamos que 13 dá sorte? Ok, então continuamos correndo com o RB13”, afirmou, um tanto resignado.

“São grandes peças aerodinâmicas, laterais, asas, tudo com o que podemos mexer. A parte mecânica você tem que ficar basicamente com o que tem. Temos de ter cuidado porque essencialmente é o mesmo chassi, então temos de ter cuidado com o que esperar, porque melhor que melhoremos 1s, sabemos que Mercedes e Ferrari não vão ficar paradas e não será suficiente.”

As atividades para o GP da Espanha começam com os treinos livres na sexta-feira, em duas sessões a partir das 5h e das 9h pelo horário de Brasília. A última chance antes das equipes melhorarem os carros antes da classificação, que começa às 9h do sábado, é no terceiro treino livre, realizado algumas horas antes, às 6h. E a largada será dada às 9h do domingo. O líder do campeonato é Sebastian Vettel, da Ferrari, que tem 13 pontos de vantagem em relação a Lewis Hamilton, da Mercedes.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!