Fórmula 1

Sondado pela Honda em 2008, Fernando Alonso quase correu pela Brawn GP

Almeida Rocha/Folha Imagem
Segundo Nick Fry, Alonso - piloto da Renault em 2009 - poderia ter quatro títulos mundiais se tivesse ido para a Brawn Imagem: Almeida Rocha/Folha Imagem

Do UOL, em São Paulo

21/06/2017 19h24

A Brawn GP assombrou a Fórmula 1 em 2009. Aproveitando-se do espólio deixado pela Honda no fim de 2008, a equipe de Ross Brawn conquistou oito vitórias em 17 corridas e deu a Jenson Button o título da temporada. Rubens Barrichello, seu companheiro, ainda conquistou pelo time a última vitória de um piloto brasileiro na F1, no GP da Itália daquele ano.

Tudo isso, porém, poderia ter sido bem diferente.

Em evento realizado na Espanha, Nick Fry, ex-diretor executivo da Brawn GP e da Mercedes na F1, disse que Fernando Alonso recebeu um convite em 2008 para pilotar pela Honda, antes que a montadora decidisse deixar a categoria.

“Fernando Alonso deveria pilotar para Nick Fry e Ross Brawn em 2009. Se ele o fizesse, seria tetracampeão mundial hoje”, disse Fry, segundo publicou o site WTF1 nesta quarta-feira. "Fernando Alonso poderia ser um destes talentos perdidos. Se ele tivesse tomado decisões melhores, ele poderia ter ido muito melhor”, completou.

Segundo o site, ainda em 2008, Ross Brawn já afirmava que Fernando Alonso seria um piloto com os predicados necessários para ajudar a Honda a construir os resultados esperados. “Há Lewis Hamilton, há Kimi Raikkonen e há Fernando. Se vocês olhar estes três para uma equipe em nossa posição, na qual temos um forte processo de reconstrução em andamento, então precisamos de um piloto com capacidade de desenvolvimento, experiência e velocidade. Fernando tem tudo isso”, disse Brawn.

O discurso de Fry não deixa claro, mas Fernando Alonso ocuparia a vaga de Jenson Button – justamente o campeão daquele ano. Ao citar um quarto título do espanhol, Fry indica que o piloto permaneceria no time pelo menos até a temporada 2010, quando a escuderia deu lugar à Mercedes no grid.

Em 2008, Alonso fez seu retorno à Renault, depois de uma temporada tumultuada com a McLaren. A Honda, por sua vez, vinha de resultados apagados: a despeito do terceiro lugar de Rubens Barrichello no GP da Inglaterra de 2008, foram apenas 20 pontos nos dois últimos anos (2007 e 2008) do time na categoria máxima do automobilismo mundial.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo