Topo

Fórmula 1

Massa vê Williams forte e revela por que treino teve 113 bandeiras amarelas

Clive Rose/Getty Images
Felipe Massa durante os treinos para o GP do Azerbaijão Imagem: Clive Rose/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Baku (Azerbaijão)

23/06/2017 13h46

Em uma sexta-feira com 113 bandeiras amarelas causadas por escapadas de pilotos, Felipe Massa também teve seus momentos, mas ficou contente com o rendimento de sua Williams nos primeiros treinos livres para o GP do Azerbaijão. O brasileiro explicou ao UOL Esporte que a 11ª colocação não foi a realidade. Seu companheiro, Lance Stroll, foi o sexto.

“Fiquei feliz com o dia, minha simulação de classificação não foi como deveria ter sido porque eu peguei muito trânsito quando estava com o pneu novo e não consegui usar toda a performance que poderia. Mas a simulação de corrida foi boa. Estamos na briga.”

Mas não quer dizer que foi um dia fácil. Com a baixa aderência da pista, todos os pilotos tiveram muita dificuldade durante os treinos livres e mesmo o mais rápido do dia, Max Vestappen, acabou batendo no final.

“Naquele trecho mais apertado, cada volta é um sofrimento. Você pensa: “Tomara que eu não bata!” cada vez que passa por aquela curva 8”, revelou Massa.

“A pista tem um nível de aderência muito baixo, então é muito fácil errar a freada e passar reto. A área de escape é muito curta e, em alguns lugares, nem existe. A curva 8 é particularmente complicada. É uma pista difícil, em que é bem possível cometer erros e as consequências podem ser grandes.”

A terceira sessão de treinos livres será disputada a partir das 7h da manhã do sábado, pelo horário de Brasília. A classificação acontece logo depois, às 10h.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!