Topo

Fórmula 1

Pilotos revelam dificuldades da pista de Baku: "A mais difícil de aprender"

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Baku (Azerbaijão)

23/06/2017 06h52

Dá para imaginar um misto entre Mônaco e Monza? É como Romain Grosjean descreveu a pista de Baku, que recebe a oitava etapa do campeonato neste final de semana. O circuito, que recebe a Fórmula 1 pela segunda vez, tem o segundo maior trecho com pé embaixo de toda a temporada, ao mesmo tempo em que possui um setor bastante travado.

Por conta disso, não é fácil acertar o carro para ser rápido na pista toda, e há problemas também com a temperatura dos freios, como Grosjean, da Haas, explicou ao UOL Esporte.

“O grande problema de Baku é que os freios esfriam e perdem eficiência, especialmente na classificação. E no miolo da pista eles ficam mais quentes, então é algo difícil de lidar na corrida”, disse o francês.

Sebastian Vettel, por sua vez, revelou outra dificuldade, que também tem a ver com as retas muito longas: a temperatura dos pneus.

“Não sei o que o cara que pintou a pista tomou, mas o que quer que seja eu quero, mas só no domingo à noite, não antes disso. Estava engraçado”, brincou o alemão. “Mas a pista é muito lisa e é difícil fazer os pneus funcionarem, especialmente porque as retas os esfriam e as curvas são de baixa velocidade na maioria. É uma pista específica e será ainda mais importante fazer os pneus funcionarem. Para os pilotos, não há muitas referências, porque os muros se parecem. Não é fácil acertar uma volta inteira.”

Felipe Massa concorda com o alemão a respeito da falta de referências.

“É a pista mais difícil de aprender em que andei na vida. Ano passado, eu sofri muito na sexta-feira e depois acabei fazendo um grande trabalho na classificação. E na corrida eu sofri com graining no pneu traseiro. Neste ano, como os carros diferentes, deve ser mais fácil porque agora temos mais carga aerodinâmica - e sofremos muito com isso ano passado.”

Assim como Grosjean, Massa também citou a longa reta como um fator complicador. "O freio esfria tanto que é muito fácil fritar o pneu na primeira curva."

A sexta-feira no Azerbaijão é dedicada aos treinos livres. A classificação começa às 10h da manhã do sábado pelo horário de Brasília, mesmo horário da corrida, no domingo.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!