Fórmula 1

Vettel diz ter ficado tonto com nova proteção: "Como pilotar sendo vesgo"

REUTERS/Andrew Boyers
Sebastian Vettel testa novo escudo de proteção durante treino em Silverstone Imagem: REUTERS/Andrew Boyers

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Silverstone (ING)

14/07/2017 11h13

Sebastian Vettel foi o primeiro piloto a experimentar a nova proteção que a Federação Internacional de Automobilismo busca implementar a partir de 2018 e andou por 15 minutos no treino livre em Silverstone com o chamado escudo. Mas o alemão não aprovou a novidade, admitindo ter ficado "um pouco tonto" com a viseira.

“Para entrar e sair do carro é difícil, deu para ver. Mas acho que é uma questão de se acostumar. A gente tinha planejado andar mais, só que olhar para frente através dessa cúpula - já que o vidro é um pouco côncavo - me deixou um pouco tonto. Foi como pilotar sendo vesgo. Por isso, tiramos a peça”, explicou.

O escudo foi testado apenas nos primeiros minutos de treino livre por Vettel, que reportou imediatamente problemas de visibilidade à equipe via rádio. Com céu nublado e temperaturas na casa dos 15 graus, o alemão disse que o vidro ficou “embaçado” mesmo durante o curto período em que esteve na pista.

O escudo está sendo desenvolvido pela Federação Internacional de Automobilismo como alternativa ao halo, espécie de haste testada por vários pilotos ano passado. Depois que a maioria reclamou da falta de visibilidade, a FIA passou a estudar novos tipos de proteção, uma vez que está decidida a implementar algum tipo de barreira já na próxima temporada. Os testes com o escudo devem continuar nas próximas corridas, mas ainda não há um cronograma definido.

Um dos pilotos que está curioso para testar o escudo é Felipe Massa. Para o brasileiro, um veredicto sobre a novidade só poderá ser dado depois que ele for provado.

“São vários os fatores: o sol, a chuva… são várias situações em que você tem de entender se vai prejudicar e até causar um acidente”, avaliou o brasileiro ao UOL Esporte. “É importante que os carros comecem a usar. As equipes grandes vão querer testar o quanto antes. Assim que os pilotos começarem a passar seu feedback, se sentirem problemas, eles não vão deixar de falar. Quem guia o carro é a gente, então nossa opinião é o mais importante. Temos que executar essa mudança quando tivermos a certeza de que é a coisa 100% certa a fazer.”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
EFE
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo