Topo

Fórmula 1

Vettel não vê Ferrari atrás da Mercedes. Mas pede melhora em classificação

Jason Cairnduff/Reuters
Sebastian Vettel deixa o carro após o Grande Prêmio da Inglaterra Imagem: Jason Cairnduff/Reuters

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Londres (ING)

18/07/2017 06h13

Depois de perder 19 dos 20 pontos que tinha de vantagem para Lewis Hamilton antes do GP da Inglaterra, Sebastian Vettel manteve a confiança nas chances da Ferrari na temporada e identificou o ponto que acredita ser o fundamental para a reação da Mercedes nas últimas corridas: a classificação.

O alemão não larga na ponta desde o GP de Mônaco, há pouco menos de dois meses, e acredita que, se a Ferrari melhorar o desempenho aos sábados, com o ritmo de corrida que tem, pode levar a briga até o final do campeonato.

“Estamos tentando trabalhar na vantagem que eles têm na classificação. E aí é algo óbvio, se você tiver seus carros na frente depois da primeira volta ou da primeira curva, a corrida é diferente. É algo que vocês podem ver nas estatísticas”, apontou o alemão, que estava andando em quarto lugar na Inglaterra até ter um estouro no pneu dianteiro esquerdo e cair para o sétimo posto, enquanto o rival Hamilton vencia tranquilamente.

Mesmo com o resultado negativo, o tetracampeão avalia que apenas uma melhora no rendimento do motor aos sábados já seria suficiente para alterar a situação. É sabido que a Mercedes consegue usar uma configuração mais potente em uma volta lançada, algo em que a Ferrari vem trabalhando mas, mesmo com a atualização que estreou em Silverstone, não conseguiu atingir.

“Acho que a maior diferença está na classificação, quando eles podem subir o regime do motor e ganhar algo entre 3 e 6 décimos de vantagem sobre nós, em Baku foram sete décimos, na Áustria meio segundo. Precisamos aceitar isso, é algo que não conseguimos fazer”, explicou.

“Estamos trabalhando para isso, mas não é algo que muda da noite pro dia. Dito isso, precisamos dar crédito para toda a equipe. Acho que demos o maior passo dentre todas as equipes. A Red Bull foi muito eloqüente no inverno sobre como estariam neste ano, até aqui não chegaram lá. Então todos estão trabalhando duro.”

A temporada da Fórmula 1 chegou na metade das 20 provas após a corrida da Inglaterra. A próxima etapa será na Hungria, dia 30 de julho.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!