Fórmula 1

Vettel reconhece que Raikkonen era mais rápido e fala em vitória dura

Zsolt Czegledi/MTI via AP
Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel comemoram dobradinha da Ferrari na Hungria Imagem: Zsolt Czegledi/MTI via AP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Budapeste (HUN)

30/07/2017 13h20

Após disparar na frente nas primeiras voltas do GP da Hungria, Sebastian Vettel vivia a expectativa de ter uma corrida tranquila para ampliar sua vantagem na liderança do campeonato. Porém, as coisas começaram a se complicar na metade da prova, quando sua Ferrari passou a pender para a direita. Tendo de diminuir o ritmo, o alemão acabou sendo alcançado pelo companheiro Kimi Raikkonen e teve de controlar a ameaça nas voltas finais.

“Obviamente, foi um ótimo final de semana para todos nós. Foi uma corrida difícil, mas no final o resultado foi perfeito”, disse o alemão, ouvido pelo UOL Esporte em Budapeste. “Eu estava controlando a corrida e queria me certificar de que não acabaria com os pneus porque tínhamos um problema com o volante, ele estava pendendo para um dos lados basicamente por toda a corrida - e estava cada vez pior. Eu não conseguia ser muito agressivo porque não podia atacar as zebras. Não foi uma corrida fácil, mas ainda assim consegui ter um bom ritmo para ficar na frente e controlar a corrida.”

Vettel reconhece que Raikkonen foi mais rápido durante a corrida, especialmente na parte final, quando seu rendimento foi piorando junto do problema mecânico que teve em sua Ferrari. Mas o alemão salientou que, nem assim, seu companheiro conseguiu realmente pressioná-lo.

“Acho que ele era mais rápido. Com o problema que eu tinha, isso era claro. Ele conseguia me seguir muito de perto em uma pista na qual isso é difícil e no final, ainda assim, tinha ritmo suficiente para permanecer na frente.”

Depois de reclamar via rádio por várias vezes da lentidão de Vettel, dando a entender que pedia para que a Ferrari liberasse a inversão de posições, Kimi Raikkonen se conformou com o segundo posto.

“Não é o ideal, obviamente eu quero vencer. Mas não é fácil ultrapassar, especialmente quando se trata de um companheiro de equipe, contra quem você tem mais cuidado. Pelo menos a equipe está contente, o que é o principal”.

Após a prova, o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, indicou que a dupla de pilotos deve continuar a mesma na próxima temporada. Questionados sobre o assunto, ambos os pilotos disseram não saber se há um acordo já fechado.

Com o resultado da Hungria, que teve ainda Lewis Hamilton fora do pódio na quarta colocação, a vantagem de Vettel na ponta do campeonato subiu de um para 14 pontos. Faltam nove provas para o final da temporada.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo