Topo

Fórmula 1

Sainz se arrepende por ter batido de frente com os chefes da Red Bull

Peter Fox/Getty Images
Carlos Sainz, da Toro Rosso, se hidrata antes do GP de Mônaco Imagem: Peter Fox/Getty Images

Do UOL, em Londres (ING)

04/08/2017 07h50

Carlos Sainz bateu de frente com os dirigentes da Red Bull nos últimos meses, deixando claro que não gostaria de fazer um quarto ano na Toro Rosso e estaria disposto a sair do programa caso não tivesse chance no time principal. Agora o espanhol recuou e disse que não gostou de ter se colocado contra os chefes Christian Horner e Helmut Marko.

Sainz foi criticado pelos chefes, que disseram que ele não deveria “morder a mão que o alimenta”. Mas agora o espanhol garante que a situação está resolvida.

“Tenho minha opinião e disse isso em todos os momentos. Talvez eu poderia falar de uma maneira diferente. Não é algo que eu gostei, ver Helmut e Christian contra mim, mas às vezes isso acontece na carreira de um piloto. Do meu lado não há nada mais do que ambição, e às vezes no calor de sua ambição, você diz algumas coisas”, explicou o piloto.

“Mas sou assim. Tenho metas e objetivos. Mas isso deve ser deixado para trás.”

Desde o ano passado, Sainz é ligado a uma vaga na Renault. Porém, para isso, os franceses teriam de pagar uma multa, pois o contrato do espanhol com a Red Bull segue valendo ano que vem. E seus planos de ser promovido para o time principal não se concretizarão ano que vem, uma vez que Horner já confirmou a continuidade de Max Verstappen e Daniel Ricciardo. A maior possibilidade, portanto, é que Sainz permaneça na Toro Rosso.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!