Topo

Fórmula 1

Campeão da F-1 revela que Ecclestone o subornou para não correr GP

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo, SP

07/08/2017 13h22

O nome de Bernie Ecclestone foi envolvido em mais uma situação deliciada dentro da Fórmula 1. O ex-chefão da modalidade, que ainda é constantemente visto nos bastidores da F1, foi citado por um campeão mundial em um caso de suborno. Alan Jones, campeão em 1980 dirigindo uma Williams, conta em sua autobiografia – “Como Alan Jones escalou até ao topo da Fórmula 1” – que o então chefe da F1 lhe ofereceu suborno para não participar de uma prova em 1985.

Jones relata que na sexta-feira antes do GP da África do Sul, Ecclestone lhe chamou para uma conversa. O piloto conta que achou o convite muito estranho, mas que não sabia ao certo como proceder e decidiu-se por ir encontrar o mandatário. Assim que chegou, Ecclestone foi direto e perguntou como Jones se sentia e quais eram as suas possibilidades dentro da prova.

Jones respondeu que as chances eram boas. Então, Ecclestone surpreendeu Jones com uma proposta: “Tenho uma ideia. Se você ficar doente e não puder correr esta semana, nós te daremos o prêmio de vencedor da prova. Vá para casa e visite a Austrália.”

Ecclestone queria evitar problemas maiores para a F1, para a montadora de Jones (Lola-Hart) e seu principal patrocinador, Beatrice, que foi meio obrigada a protestar contra o apartheid. Os funcionários negros da Beatrice ameaçaram entrar em greve caso Jones corresse na África do Sul com o patrocínio da empresa.

Diante da proposta de Ecclestone, Jones aceitou, levou o prêmio para casa e foi “acometido por um vírus”, ficando de fora do GP da África do Sul.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!