Fórmula 1

Red Bull era a aposta para incomodar Mercedes. E virou a maior decepção

Andrej Isakovic/AFP
Max Verstappen e Daniel Ricciardo durante a primeira volta do GP da Hungria Imagem: Andrej Isakovic/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Londres (ING)

10/08/2017 05h22

Quando foram anunciadas as novas regras para a temporada de 2017 da Fórmula 1, a Red Bull automaticamente foi alçada à condição de principal ameaça ao domínio que a Mercedes vinha imprimindo na categoria até então. Afinal, com o aumento da pressão aerodinâmica, o chassi voltaria a ter mais importância em detrimento do motor, que vinha sendo o ponto fraco do time de Daniel Ricciardo e Max Verstappen.

Porém, essa teoria deixava de levar em conta algo fundamental das novas regras: o carro também ofereceria mais resistência ao ar, portanto, o motor continuaria sendo fundamental nas retas. E, para completar, a Red Bull não fez o carro que se esperava.

Ainda sob a chefia de Adrian Newey, um dos projetistas mais famosos da história da F-1, mas que nos últimos anos vem focando menos nos projetos da categoria, Rob Marshall e Dan Fallows, o RB13 desde o início chamou a atenção pela simplicidade. Porém, deu muita dor de cabeça para os engenheiros.

O carro era difícil de ser acertado e o time precisou de alguns meses para entender como tirar o melhor do equipamento. Os resultados apareceram na pista: com quatro etapas disputadas, a Red Bull tinha menos da metade dos pontos dos líderes Mercedes e Ferrari.

Mark Thompson/Getty Images
Verstappen teve cinco abandonos em 7 GPs Imagem: Mark Thompson/Getty Images
A situação começou a melhorar a partir do grande pacote de novidades do GP da Espanha, etapa a partir da qual Ricciardo passou a ser figurinha fácil nos pódios - foram cinco seguidos entre Barcelona e Áustria, incluindo uma vitória no GP do Azerbaijão. Porém, do outro lado do box, Verstappen sofria com uma série de azares, abandonando cinco etapas em 7 GPs, sendo cinco por falha mecânica.

O período ruim do holandês parece ter ficado para trás - o piloto foi quarto na Inglaterra e quinto na Hungria - mas os problemas no carro, sempre ligados ou ao câmbio, ou ao motor Renault, ainda preocupam.

“Entendemos nossos problemas de correlação entre simulações e a pista. Entendemos em quais ferramentas podemos confiar e isso nos deu uma direção clara e, nas últimas etapas, em todas elas, progredimos”, disse o chefe Christian Horner.

Para Ricciardo, foi importante para a equipe ouvir mais os pilotos. “Acho que a consistência veio do retorno que eu e o Max [Verstappen] demos nas últimas corridas”, opinou Daniel Ricciardo, ouvido pelo UOL Esporte. “Então acredito que aquelas coisas que vínhamos dizendo provavelmente estão mais visíveis nos dados agora. Acho que a correlação entre os dados e o que vemos na pista está muito melhor e isso nos dá uma direção mais clara a seguir.”

Para a segunda metade do ano, fica a esperança dos bons indícios dados por outro extenso pacote de novidades, que estreou em Budapeste. Com ele, Ricciardo dominou a sexta-feira de treinos livres e Verstappen chegou muito próximo das Mercedes. A recuperação vem tarde demais para o campeonato - Ricciardo é o quarto, com 117 pontos, contra 202 do líder Vettel, mas a ideia é, especialmente nos circuitos em que o motor faz menos diferença, uma vez que o Renault ainda não é tão forte quanto o Mercedes ou o Ferrari, brigar por vitórias com os protagonistas da temporada.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
AFP
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo