Topo

Fórmula 1

"Não entendi o que Verstappen queria", diz Massa após toque

REUTERS/Max Rossi
Felipe Massa no GP da Itália de Fórmula 1 Imagem: REUTERS/Max Rossi

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Monza (ITA)

03/09/2017 12h53

Largando em sétimo lugar na Itália, Massa sabia que seria difícil segurar carros mais rápidos que saíram de posições intermediárias devido a punições como a dupla da Red Bull, mas dois toques nas voltas iniciais quase complicaram sua prova em Monza.

“Tive algumas encostadas. Primeiro foi o Perez que tentou vir por fora e depois foi o Verstappen que não entendi muito bem o que ele quis fazer, veio por dentro onde não tinha espaço. Mas acho que foi acidente de corrida.”

Na parte final da corrida, Massa teve uma disputa com o companheiro Lance Stroll e acabou chegando a quatro décimos do canadense, que estava sofrendo com seu pneu depois de uma fritada na segunda chicane.

“Eu cometi um erro e estava com o pneu bem danificado no final, então fui de estar pressionando Esteban a ter de me defender de Felipe, o que foi uma disputa muito boa”, disse Stroll.

Ao UOL Esporte, Massa reconheceu que estava mais rápido que Stroll, mas se mostrou satisfeito com a oitava colocação.

“Eu tinha mais ritmo que ele, mas ele também estava atrás de um carro e não conseguia passar. A gente estava na briga, mas invertendo a posição muitas vezes você acaba perdendo mais tempo. No final, valeu a briga e termos marcado bons pontos para a equipe.”

Saindo da segunda colocação do grid, Stroll chegou a ter uma boa largada, mas acabou perdendo a posição para Esteban Ocon, não conseguindo superar a Force India do francês pelo resto da corrida e terminando em sétimo.

“Estou muito satisfeito. No começo eu tive uma largada tão boa que tive de tirar o pé porque o Lewis se defendeu, o que foi uma pena porque acabei perdendo a posição para Ocon e daí em diante minha corrida foi toda atrás dele, sempre na zona de abertura da asa móvel, mas sem conseguir me aproximar o suficiente”, explicou o canadense, ouvido pelo UOL Esporte.

Os pontos marcados em Monza foram importantes para a Williams, que agora abriu 15 para a Toro Rosso e ficou mais tranquila na quinta colocação do mundial de construtores.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!