Topo

Fórmula 1

Liderança de Hamilton vai durar pouco? Por que não perder o GP de Cingapura

 AFP PHOTO / MOHD RASFAN
Mercedes dominou corrida de Cingapura ano passado Imagem: AFP PHOTO / MOHD RASFAN

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Londres (ING)

12/09/2017 04h00

Mesmo depois de ter vencido as últimas duas corridas - sendo que a última, na Itália, foi uma verdadeira lavada na Ferrari de Sebastian Vettel em casa, com mais de meio minuto de diferença - e de ter chegado à liderança do campeonato pela primeira vez no ano, Lewis Hamilton evitou o clima de ‘já ganhou’ em Monza. Afinal, é esperado que a virada de Vettel venha já na etapa deste ano final de semana, em Cingapura.

5 motivos para não perder o GP de Cingapura

1. Liderança pode mudar de mãos novamente: Depois de Hamilton fazer a lição de casa e ganhar nos dois circuitos de alta velocidade de Spa e Monza, agora é a vez de Vettel comprovar a esperada vantagem da Ferrari no travado e quente GP de Cingapura. Afinal, suas duas últimas vitórias, em Mônaco e em Budapeste, foram justamente neste tipo de condição.

2. Red Bull lutando pela vitória? A chefia da equipe não esconde a confiança de que pode se dar bem em Cingapura, colocando-se na briga com Ferrari e Mercedes pela vitória. Isso porque o time deu um salto com um pacote aerodinâmico que estreou na Hungria, e se surpreendeu com o rendimento em Spa, quando chegou ao pódio com Ricciardo, e em Monza, duas pistas que teoricamente não favoreceriam seu equipamento tanto quanto o palco da 14ª etapa da temporada.

3. Pilotos fazendo diferença: Com um traçado bastante traiçoeiro e uma corrida que costuma ser muito desgastante por sempre durar perto de duas horas e ser disputada sob intenso calor, o GP de Cingapura é um grande teste para a técnica e preparação física dos pilotos, especialmente neste ano, que os carros são mais velozes nas curvas.

4. Chance de Alonso mostrar serviço: a pista de Cingapura é uma daquelas em que a falta de potência do motor Honda deve ser menos sentida para a McLaren, a exemplo de Mônaco e Hungria, Alonso e seu companheiro Vandoorne têm chance real de chegar nos pontos.

5. Pode ser o último: Os dirigentes da F-1 estão tendo dificuldades em renovar o contrato com o GP de Cingapura, uma vez que há um grande descontentamento entre os locais, pois uma parte central da cidade-Estado fica bloqueada por semanas para a realização da prova.

Confira os horários do GP de Cingapura
Sexta-feira
Treino Livre 1   das 7h às 8h30
Treino Livre 2   10h30 ao meio-dia

Sábado
Treino Livre 3   das 7h  às 8h
Classificação das 10h às 11h

Domingo
Corrida 9h
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!