Topo

Fórmula 1

Red Bull pode mudar de motor. Mas Ricciardo só pensa em carrão para 2018

Mark Thompson/Getty Images
Daniel Ricciardo, da Red Bull, no pódio do GP de Cingapura Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Sepang (MAL)

29/09/2017 04h24

Por enquanto, o que está confirmado é que a Red Bull passará a se chamar oficialmente Aston Martin Red Bull ano que vem. Mas a parceria pode se tornar uma porta de entrada para que a montadora se torne fornecedora de motores da equipe em um futuro próximo. Afinal, existe o rumor de que a atual parceira da Red Bull, a Renault, já avisou que não vai renovar o contrato com a equipe, que termina no final do ano que vem.

Paralelamente a isso, a Red Bull vem trabalhando em conjunto com a Toro Rosso para a adaptação do projeto do carro do ano que vem à nova fornecedora de sua equipe satélite, a Honda. Com a troca de informações entre as duas fábricas, será possível para o time de Daniel Ricciardo e Max Verstappen avaliar se os japoneses evoluem o suficiente para se tornarem também seus fornecedores a partir de 2019.

Mas, pelo menos por enquanto, Ricciardo prefere não fazer previsões. O australiano só está pensando em curtir o carrão que vai ter ano que vem.

“Obviamente eu vou ter um carro de rua bacana para dirigir ano que vem. O que acontece além disso, não tenho certeza. É legal para a equipe que uma marca forte como a Aston se envolva conosco e até aumentar essa parceria. Mas se isso significa que vamos ter um motor diferente no futuro, não é algo em que pensei ainda.”

Sempre vem humorado, Ricciardo já disse que tem um plano B caso não acredite que a Red Bull continue forte quando seu contrato atual acabar.

“Meu contrato vence no final do ano que vem, então talvez eu decida parar de correr e finalmente realize meu sonho de ser jogador de tênis.”

Brincadeiras à parte, o australiano não esconde que tem interesse em ir para a Ferrari, equipe com a qual possui um pré-contrato. Sua transferência, contudo, depende muito da vontade de Sebastian Vettel, e o alemão tem contrato em vigor com a Scuderia até o final de 2020.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!