Fórmula 1

Doria não vê assaltos em Interlagos como vergonha: 'Tem que ficar de lição'

Acervo UOL
Imediações do autódromo viveram episódios de violência Imagem: Acervo UOL

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

12/11/2017 13h22

O prefeito de São Paulo, João Doria, discordou do piloto brasileiro Felipe Massa, da equipe Williams, a respeito dos assaltos e episódios de violência ocorridos nas imediações do autódromo de Interlagos nos últimos dias, que antecederam a realização do GP do Brasil de Fórmula 1. Ao argumentar que a Prefeitura da capital tomou medidas para reforçar a segurança antes do evento, Doria disse que os episódios podem ficar como lição para o futuro e comentou a declaração do piloto.

"Eu gosto muito do Felipe, mas circunstâncias como essas já ocorreram em outros autódromos do mundo e nunca ninguém disse que tinha vergonha de ser do país. Já houve movimentos que prejudicaram equipes dentro do autódromo, de roubo de equipamentos, equipamentos de tecnologia, em países de primeiro mundo. São circunstâncias que podem ocorrer, são lamentáveis, mas são circunstâncias. Que podem ocorrer", relatou o prefeito de São Paulo, que quer usar o episódio como lição para o futuro.

"É triste, é lamentável o que ocorreu. Felizmente não houve uma pessoa ferida, não houve uma situação mais trágica. Mas é ruim, temos é que extrair disso uma boa lição, e para os próximos eventos em São Paulo aumentar ainda mais a segurança".

No dia anterior às declarações de Doria, Felipe Massa havia dito que os episódios envolvendo as equipes Mercedes e Sauber são "uma tristeza grande não só para quem tem o problema como para quem ouve sendo brasileiro". O prefeito disse que tomou ações contra novas cenas de violência.

"Embora seja responsabilidade do Estado, da Secretaria de Segurança Pública, também é responsabilidade da cidade. Quando soube, falei com o secretário de segurança para que houvesse reforço do policiamento na área do autódromo. Determinei o reforço de agentes policiais da Guarda Civil Metropolitana", disse.

Para prefeito, privatização pode ser solução

A gestão de João Doria propôs um projeto de privatização do autódromo de Interlagos que foi aprovado pela Câmara Municipal de São Paulo na quarta-feira e barrado por uma liminar da Justiça dois dias depois. Antes da edição de 2017 do GP do Brasil, o prefeito disse que a alienação da área pode, inclusive, ajudar a resolver os episódios de violência.

"A privatização do autódromo vai contribuir para isso, para que tenhamos sistemas de segurança não só na parte interna, como também na área externa, porque sempre chegada e saída são áreas de maior risco. É uma ação mais eficiente da polícia", disse.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo