Topo

Fórmula 1

Ferrari diz que deixará F-1 em 2021 se diferenças não forem conciliadas

Mark Thompson/Getty Images
Sebastian Vettel, durante testes da Ferrari na Espanha Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/03/2018 17h40

O presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, voltou a falar sobre a possibilidade de a escuderia italiana deixar a Fórmula 1 em 2021. O dirigente afirmou que a Ferrari sairá caso não possa conciliar as diferenças com a principal categoria do automobilismo.

“Eu não disse que estávamos saindo da Fórmula 1 em 2020, mas que se não pudermos conciliar nossas diferenças, então iremos embora. Temos corrido na Fórmula 1 há mais tempo do que qualquer outro time. Entendemos o esporte. É definitivamente difícil imaginar a F1 sem a Ferrari, eu sei que sinceramente espero que possamos continuar”, disse em entrevista à revista “Autocar”.

As ameaças da Ferrari se dão por causa da possível mudança de regulamento em 2021. O grupo Liberty Media, novo dono da categoria, propõe aumentar o número de componentes padronizados nos motores dos carros da Fórmula 1. Recentemente, Marchionne já havia dito que o grupo estava “brincando com fogo”.

“Estamos em diálogo com o Liberty Media e espero que possamos encontrar uma maneira de avançar até o final deste ano. Se não acontecer, vocês vão ouvir sobre isso de novo”, prosseguiu Marchionne à “Autocar”.

A Ferrari está na Fórmula 1 desde a primeira temporada da categoria, em 1950. A escuderia é a única a participar de todos os campeonatos desde então.