Topo

Fórmula 1

Hamilton lamenta falha da equipe e diz preferir usar intuição à tecnologia

Bai Xuefei/Xinhua
Hamilton assiste a Vettel no pódio do GP da Austrália Imagem: Bai Xuefei/Xinhua

Do UOL Esporte, em São Paulo

25/03/2018 17h08

Após chegar em segundo no Grande Prêmio da Austrália, na madrugada deste domingo (25), Lewis Hamilton disse que preferiria ter confiado nos seus instintos do que nas instruções que a Mercedes lhe ofereceu. A escuderia admitiu, quando a prova terminou, que houve uma falha no software que calcula a distância do piloto para os adversários, enquanto ele liderava a corrida.

O inglês largou na pole position e manteve a primeira posição durante as primeiras voltas. No giro número 32, o piloto foi ultrapassado por Sebastian Vettel, da Ferrari. O alemão havia acabado de sair do pit stop após a entrada do safety car, voltou e conquistou a liderança até vencer o GP. O chefe da Mercedes, Toto Wolff, declarou que a estratégia para manter Hamilton na frente foi construída por uma máquina, que calculou errado o tempo de vantagem.

“Achávamos que tínhamos uma folga de três segundos, então precisamos perguntar aos computadores. 15 segundos era o que ele [Hamilton] precisava e nós tínhamos 12, pensamos que era o suficiente, mas não foi. A vantagem foi estimada equivocadamente pelo sistema”, explicou Wolff ao canal Sky Sports, depois da prova.

Hamilton afirmou que o erro lhe custou a vitória. Disse, lamentando, que prefere não depender tanto do uso de softwares e mais de sua intuição. “As equipes se esforçam, mas, em vez de você confiar demais nos computadores ou muito na tecnologia para encontrar uma estratégia ou o que for, eu gostaria que as coisas estivessem mais nas minhas mãos. Eu senti que estava dirigindo muito bem hoje.”

O inglês falou que já pensava na possibilidade de ser ultrapassado por Vettel, quando este fosse fazer a sua parada. “Na corrida, eu tinha meus métodos. Eu poderia ter ido um pouco além por volta do meu primeiro pit stop. Havia tantas coisas que poderíamos ter feito. Mas se você pensa que está fazendo isso para cumprir ordens, então não há nada que possa fazer”, declarou.

Cordial

Derrotado, o atual campeão da Fórmula 1 foi cordial no pódio e em suas redes sociais, onde publicou uma mensagem otimista sobre o primeiro fim de semana de corridas da temporada.

“Como um todo, esse fim de semana foi positivo. Parabéns a Sebastian Vettel e os caras de vermelho [Ferrari], hoje eles fizeram o trabalho melhor e nós voltamos ao planejamento. Ainda temos boa velocidade e estamos ansiosos para testar todos os aprendizados no Bahrein”, escreveu no Twitter.

O próximo GP será no próximo dia 8 de abril, no autódromo de Sakhir, no Bahrein.