Topo

Fórmula 1

Em jejum no ano, Hamilton classifica fim de semana na China como "desastre"

AFP PHOTO / Johannes EISELE
Lewis Hamilton não escondeu a insatisfação com a falta de vitórias neste início de temporada da F1 Imagem: AFP PHOTO / Johannes EISELE

Do UOL, em São Paulo (SP)

15/04/2018 07h33

Poucas pessoas deixam a China tão frustradas quanto Lewis Hamilton. Depois de um fim de semana difícil e a quarta colocação no Grande Prêmio de Xangai, terceira etapa do ano no Mundial de Fórmula 1, o britânico da Mercedes não escondeu a insatisfação com o próprio desempenho.

“Ontem [sábado] e hoje [domingo] foram um desastre para mim. Então, tenho que tentar corrigir isso e voltar à minha performance normal. Caso contrário, mais pontos valiosos serão perdidos”, advertiu Lewis Hamilton, em entrevista concedida à Sky Sports.

Hamilton se mostra incomodado com o desempenho geral na temporada. Após três corridas, o inglês ainda não venceu, situação incomum dentro de uma equipe que dominou a categoria nos últimos anos. O tetracampeão mundial ainda é o vice-líder de 2018 com 45 pontos, nove a menos do que Sebastian Vettel, da Ferrari.

“Estava em uma terra de ninguém, não tinha ritmo. Estava apenas tentando segurar o que eu tinha. Obviamente, temos uma dura batalha pela frente; eu, particularmente, ainda mais. Vou falar individualmente, mas acho que isso vale para a equipe: estamos tendo um desempenho ruim”, sentenciou.

Apesar das críticas de Hamilton, a Mercedes segue como a principal equipe da Fórmula 1 neste início de temporada, pelo menos nos números. A escuderia lidera entre os construtores com 85 pontos, um a mais do que a Ferrari, que venceu as duas primeiras corridas com Vettel – a vitória neste domingo ficou com Daniel Ricciardo, da Red Bull.

O britânico terá duas semanas para estudar os problemas da Mercedes. A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 vai ocorrer somente no dia 29 de abril, em Baku, no Azerbaijão.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!