Topo

Fórmula 1

Seis pilotos na briga por vitória com ventos a 50km/h: o que esperar do GP

KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP
Sebastian Vettel conquistou a pole na classificação do GP do Azerbaijão Imagem: KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Baku (Azerbaijão)

29/04/2018 04h00

Nos treinos livres, a impressão era de equilíbrio entre Red Bull e Ferrari. Mas a Mercedes cresceu da sexta-feira para o sábado, prometendo entrar na briga na corrida que começa às 9h10 deste domingo pelo horário de Brasília.

Até por isso o pole position e líder do campeonato, Sebastian Vettel, não espera ter vida fácil. “Honestamente eu espero, primeiro, que a briga seja muito dura entre nós seis em termos de ritmo, e segundo, que muita coisa pode acontecer, porque o Safety Car pode misturar tudo. Vou dormir cedo hoje para estar pronto para amanhã e veremos o que vai acontecer.”

E não é só por conta do equilíbrio que o GP do Azerbaijão promete. As condições devem estar bem difíceis, com o vento chegando a 50km/h. Para Hamilton, que larga em segundo, dependendo da direção que o vento tomar, pode até ser uma ajuda. “Só espero que seja na mesma direção de hoje, empurrando na reta, porque isso nos coloca na briga e deixa a corrida interessante para a gente.”

O inglês ainda não venceu neste ano, no maior jejum da Mercedes desde o início da era de motores híbridos da F-1, em 2014. O time tem tido dificuldades em se entender com os pneus, mas fez mudanças no acerto do carro e melhorou seu rendimento. “O novo acerto ajudou a fazer os pneus funcionarem. Mudamos muitas coisas, muito mais do que o normal, e acho que valeu a pena”, explicou o terceiro colocado no grid, Valtteri Bottas, ao UOL Esporte. “E calculamos que esse rendimento melhor deve continuar para a corrida, então deve ser muito equilibrado.”

Até tática é igual

E esse equilíbrio está presente até mesmo na estratégia: Ferrari, Mercedes e Red Bull mandaram seus pilotos para o Q2 com pneus supermacios, a fim de que eles fizessem suas melhores marcas com este composto para largarem com ele e fazerem apenas uma parada, colocando os macios na parte final da prova.

A ideia é fugir dos ultramacios, que são os mais velozes do final de semana, mas não estão funcionando bem devido às temperaturas mais baixas que o esperado. Os cinco primeiros no grid, Vettel, Hamilton, Bottas, Verstappen e Ricciardo, fizeram a lição de casa e vão conseguir executar essa estratégia, enquanto Raikkonen errou em sua volta e larga com os ultramacios.

Quem não gostou muito da tática igual no top 5 foi Daniel Ricciardo. “Preferiria que só nós tivéssemos escolhido isso. Mas sabemos que nosso carro é rápido, então a saída para nós é ultrapassar na pista.”

Após três etapas disputadas, Vettel lidera o campeonato com nove pontos de vantagem para Hamilton.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!