Topo

Fórmula 1

Vettel domina GP do Canadá, fatura 50ª vitória e assume ponta do campeonato

Dan Istitene/AFP
Sebastian Vettel celebra vitória no Grande Prêmio do Canadá Imagem: Dan Istitene/AFP

Do UOL, em São Paulo

10/06/2018 16h43

O fim de semana no Canadá foi de Sebastian Vettel. Após quebrar um jejum de 17 anos sem pole position da Ferrari em Montreal, o piloto alemão venceu o Grande Prêmio deste domingo (10) e chegou à sua 50ª vitória na Fórmula 1. Foi a primeira vez desde Michael Schumacher em 2004 que um piloto da escuderia italiana terminou na primeira colocação no circuito canadense. Valtteri Bottas e Max Verstappen completaram o pódio.

Apesar de pouca emoção durante a corrida, um equívoco da organização quase comprometeu o resultado final. Isso porque a bandeira foi dada uma volta antes do previsto (ao fim da 69 ao invés da 70). Por conta da falha, o regulamento prevê que a classificação seja baseada nas posições da volta anterior à sinalização de encerramento (68). O erro, no entanto, não comprometeu o resultado da corrida.

Com a vitória, Vettel assumiu a liderança do campeoanto e se reafirmou com um dos candidatos ao título desta temporada. O alemão subiu para 121 pontos - um à frente de Lewis Hamilton, que terminou a corrida na quinta posição.

A Fórmula 1 retorna daqui a duas semanas. O próximo compromisso será no dia 24 de junho, com o Grande Prêmio da França.

Vettel larga bem e controla corrida para vencer

Mark Thompson/AFP
Sebastian Vettel mantém liderança após largada no Canadá Imagem: Mark Thompson/AFP

Depois de conquistar a pole position, Vettel manteve o ritmo na corrida deste domingo. O alemão largou bem e não deu chance para Bottas e Verstappen, que travaram disputa acirrada pela segunda colocação logo na primeira curva.

Nem mesmo o safety car, que precisou entrar em ação na primeira volta após acidente entre Lance Stroll e Brendon Hartley, atrapalhou a corrida do piloto da Ferrari. Ele manteve boa distância de Bottas e teve tranquilidade até para retornar na liderança após parada nos boxes.

Essa foi o terceiro triunfo do alemão nesta temporada. Ele havia vencido nas duas primeiras corridas do ano, na Austrália e Bahrein.

Hamilton sofre com o carro e fica fora do pódio

Líder do campeonato, Lewis Hamilton enfrentou problemas no Canadá. Largando na quarta posição, o piloto da Mercedes se queixou de perda de potência e sofria para segurar o carro na pista. O inglês foi aos boxes na volta 17 e apostou nos pneus supermacios.

Sem conseguir melhorar significativamente o rendimento, o piloto ficou atrás de Daniel Ricciardo, não conseguiu se aproximar do pelotão da frente e ficou fora do pódio pela segunda vez nesta temporada – antes, ele havia terminado atrás dos três primeiros no GP da China.

Vale lembrar que Lewis Hamilton venceu no Canadá nos três últimos anos e sonhava com a primeira posição para igualar a marca de Michael Schumacher, que triunfou sete vezes em Montreal.

Anfitrião Stroll se envolve em acidente na 1ª volta

O canadense Lance Stroll quase não teve a oportunidade de sentir o gosto de correr em casa. Logo na primeira volta, o piloto da Williams se envolveu em acidente ao tentar ultrapassar o neozelandês Brendon Hartley, da Toro Rosso, e ambos deixaram o GP. Os pilotos não se feriram.

Por conta do choque, o safety car precisou entrar em ação até a volta cinco. Na relargada, Sainz e Pérez se tocaram, o mexicano saiu da pista e por muito pouco não atingiu outros pilotos no retorno.

Alonso chega ao 300º GP, mas não completa prova

Fernando Alonso atingiu uma marca de respeito na corrida deste domingo. O piloto da McLaren chegou ao 300º GP na Fórmula 1. O espanhol estreou na categoria em 2001 e é apenas o quarto piloto a alcançar a marca – à frente dele somente Michael Schumacher (308), Jenson Button (309) e Rubens Barrichello (326).

Apesar disso, o piloto não conseguiu ter um bom fim de semana no Canadá. Ele precisou abandonar a corrida na volta 43 por conta de um problema no escapamento.

Ainda falta emoção

Os fãs de Fórmula 1 que se queixaram da falta de emoção no último Grande Prêmio, em Mônaco, ainda não tiveram uma resposta à altura. Isso porque, com exceção da briga entre Bottas e Verstappen na largada e as poucas ameaças de Hamilton a Ricciardo, quase não se viu disputas neste domingo. Com Vettel dominando de ponta a ponta, os pilotos do primeiro pelotão praticamente mantiveram as posições do grid de largada.

E na hora da bandeirada...

Um momento curioso marcou o final da corrida no Canadá. A modelo e ativista canadense Winnie Harlow foi convidada para dar a bandeirada para o vencedor, mas acabou cometendo uma gafe. Isso porque ela agitou a bandeira quadriculada antes da hora, quando Sebastian Vettel ainda cruzava a linha para abrir a última volta da corrida (ao fim da volta 69 ao invés da 70).

Por conta disso, a corrida foi considerada oficialmente encerrada na volta 68, já que o regulamento prevê que nos casos em que o sinal de finalização da prova é dado antes da hora o resultado é baseado na volta anterior ao equívoco. A última vez que isso havia acontecido na Fórmula 1 foi em 2014, no GP da China.

Confira a classificação completa

1. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - 68 voltas
2. Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - +6s496
3. Max Verstappen (HOL/Red Bull) - +7s702
4. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) - +19s625
5. Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) - +21s408
6. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)- +27s308
7. Nico Hulkenberg (ALE/Renault)- +1 volta
8. Carlos Sainz (ESP/Renault)- +1 volta
9. Esteban Ocon (FRA/Force India)- +1 volta
10. Charles Leclerc (MCO/Sauber) - +1 volta
11. Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso) - +1 volta
12. Romain Grosjean (FRA/Haas)- +1 volta
13. Sergio Pérez (MEX/Force India) - +1 volta
14. Kevin Magnussen (DIN/Haas) - +1 volta
15. Marcus Ericsson (SUE/Sauber) - +2 voltas
16. Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)- +2 voltas
17. Sergey Sirotkin (RUS/Williams)- +2voltas
Não completaram
Fernando Alonso (ESP/McLaren)
Lance Stroll (CAN/Williams)
Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso)

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!