Topo

Fórmula 1

"Saída de Kimi era o melhor para nós", diz CEO da Ferrari na F-1

Mark Thompson/Getty Images
Kimi Raikkonen deixa a Ferrari para pilotar pela Sauber em 2019 Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/09/2018 11h43

Kimi Raikkonen não escondeu a insatisfação ao anunciar a saída da Ferrari para a próxima temporada. Com o finlandês acertado para pilotar pela Sauber em 2019, a escuderia italiana se pronunciou sobre a mudança para Charles Leclerc. Nesta sexta-feira, Maurizio Arrivabene, CEO da equipe de Fórmula 1, adotou um discurso taxativo para falar sobre o encerramento do compromisso com o veterano, campeão mundial em 2007 pelo time vermelho.

“É bastante simples. O mais importante é ver a situação da equipe para daqui a dois ou três anos, isso justifica nossa escolha. É o melhor para a Ferrari. Preferimos um piloto jovem que possa se desenvolver para o futuro e não uma questão de mirar somente o próximo ano”, afirmou.

O finlandês tem 38 anos e vai para a 17ª temporada na categoria mais importante do automobilismo. Raikkonen assinou contrato de dois anos com a Sauber, justamente sua primeira equipe na categoria, e ainda não fala sobre aposentadoria.

Em contrapartida à experiência de um campeão mundial, Leclerc é um dos mais jovens do circuito. O monegasco de 21 anos da Sauber, desenvolvido como piloto na Academia da Ferrari, está na primeira temporada da carreira.

Arrivabene, embora taxativo em relação ao futuro da Ferrari e o quanto a saída de Kimi seria melhor, tratou de negar qualquer problema de relacionamento com o piloto finlandês, que passou oito anos trajado com o macacão vermelho da escuderia italiana.

“A relação com Kimi [Raikkonen] é boa. Para fazer meu trabalho adequadamente, tratei de explica-lo e não deixamos que ele pensasse o contrário. Ele é profissional e nunca foi incorreto com a gente”, comentou o dirigente.

A Ferrari comunicou Kimi Raikkonen sobre a saída durante o fim de semana Grande Prêmio de Monza, ocorrido há duas semanas. Ao mesmo tempo praticamente, a equipe em que confirmou Leclerc no cockpit para 2019.

Ainda sob contrato com os italianos, o finlandês volta às pistas neste domingo em Singapura – restam sete etapas para o fim do campeonato.