Topo

Fórmula 1


Tradicional preto e dourado volta ao grid da Fórmula 1 com americana Haas

Divulgação
Equipe Haas divulgou sua nova pintura nesta segunda-feira em Londres Imagem: Divulgação

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Londres (ING)

2019-02-07T09:15:55

07/02/2019 09h15

A Haas mostrou suas novas cores para a temporada 2019 da Fórmula 1, mas a combinação é uma velha conhecida dos fãs da categoria: preto e dourado, cores que ficaram marcadas na história nas décadas de 1970 e 1980, quando foram usadas pela Lotus.

Assim como no caso da antiga equipe inglesa, a mudança tem a ver com a chegada de um novo patrocinador, que inclusive gera muita desconfiança no mundo da Fórmula 1. Trata-se da Rich Energy, marca de bebidas energéticas difíceis de encontrar nas prateleiras, mas cujo dono William Storey garante ser um negócio milionário.

Segundo os dados publicados pelo governo do Reino Unido, entretanto, a companhia de Storey tem pouco mais de 1,7 milhão de libras, somando-se os ativos tangíveis e intangíveis. E, em caixa, a empresa tem declaradas pouco mais de 500 libras, embora o comunicado distribuído à imprensa informe que a bebida é feita em instalações que valem mais de 50 milhões de libras.

Os valores do 'contrato multianual' com a Haas foram divulgados, mas todo o patrimônio da empresa representa cerca de um quinto do valor geralmente cobrado de um patrocinador máster geralmente cobrado por uma equipe média.

Divulgação
Nova pintura da Haas significa o retorno do preto e dourado ao grid da F-1 Imagem: Divulgação

Polêmicas à parte, a Haas é uma das equipes que despertam mais interesse na temporada, depois de terem conseguido chegar ao quinto lugar entre os construtores apenas em seu terceiro campeonato na Fórmula 1.

Para 2019, ano de muitas mudanças nas duplas de pilotos, o time apostou na continuidade de Romain Grosjean e Kevin Magnussen, e segue apostando em seu modelo diferenciado, comprando um chassi pronto da Dallara e usando o máximo permitido pelo regulamento de peças compradas junto à Ferrari.

De acordo com o chefe do time, Guenther Steiner, o objetivo é se manter nessa posição. Afinal, é muito difícil para uma equipe como a Haas competir com os orçamentos de Mercedes, Ferrari, Red Bull e Renault, que devem lutar pelas primeiras posições.

O carro de 2019 em si ainda não foi apresentado, o que deve acontecer apenas no primeiro dia dos testes de pré-temporada, em 18 de fevereiro, no Circuito da Catalunha. O modelo deste ano trará mudanças importantes, devido a alteração das regras aerodinâmicas especialmente na região das asas dianteira e traseira.

Divulgação
Detalhe da nova pintura da Haas Imagem: Divulgação

A Haas terá Pietro Fittipaldi como piloto de desenvolvimento ao longo desta temporada. O preto e dourado faz parte também da história da família do neto de Emerson, que conquistou seu primeiro título pela Lotus em 1972 justamente com estas cores.

O primeiro carro em si da temporada 2019 será revelado na segunda-feira, pela Toro Rosso. Confira o calendário:

Toro Rosso: 11.02
Renault: 12.02
Mercedes, Red Bull e Racing Point: 13.02
McLaren: 14.02
Ferrari: 15.02
Alfa Romeo: 18.02