Topo

Fórmula 1


'Ferrari lenta? Tem sido assim há oito anos', alfineta Flávio Briatore

EFE/Luca Zennaro
Ex-chefe de equipe de Benetton e Renault apontou ainda instabilidade na cúpula da Ferrari como problema Imagem: EFE/Luca Zennaro

Do UOL, em São Paulo

2019-04-16T13:22:31

16/04/2019 13h22

Nas três primeiras corridas da temporada 2019 da Fórmula 1, tudo que a Ferrari conseguiu foram dois terceiros lugares, um com Charles Leclerc (Bahrein) e outro com Sebastian Vettel (China). Enquanto isso, a Mercedes conseguiu duas dobradinhas: Valtteri Bottas venceu a primeira corrida do ano, na Austrália, ao passo que Lewis Hamilton faturou as duas seguintes.

E nada indica que este cenário irá mudar. Pelo menos para Flavio Briatore, ex-chefe de equipe da Benetton e da Renault na categoria máxima do automobilismo mundial.

Em entrevista à emissora de TV italiana La7, Briatore - que chegou a ser banido de eventos regulamentados pela FIA - disse acreditar que a situação problemática da Ferrari não é recente.

"Ferrari lenta? Não acredito que seja uma grande novidade", disse Briatore. "O carro é assim há oito anos", completou.

Os últimos títulos da Ferrari na Fórmula 1 vieram há mais de uma década. Em 2007, a equipe foi campeão de pilotos (com Kimi Raikkonen) e construtores. No ano seguinte, levou o título entre equipes. Desde então, foi quatro vezes vice-campeã de construtores: 2012, 2015, 2017 e 2018.

Entre outros problemas, Flavio Briatore criticou as mudanças na diretoria da escuderia italiana. Desde os últimos títulos, que marcaram o início da passagem de Stefano Domenicali pela função de chefe de equipe, a Ferrari teve também no cargo Marco Mattiacci (durante parte da temporada 2014) e Maurizio Arrivabene (que ocupou a função entre 2014 e o fim de 2018). Em 2019, Mattia Binotto assumiu o posto.

"Mattia Binotto é um grande diretor técnico, mas também foi nomeado chefe de equipe. Desta maneira, (a Ferrari) corre o risco de não ter diretor e perder seu diretor técnico", disse Briatore.