Topo

Fórmula 1


Kimi faz 100% dos pontos da Alfa e inspira equipe em surpreendente 5º lugar

Divulgação/Sauber
Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo, durante o GP da China Imagem: Divulgação/Sauber

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Baku (Azerbaijão)

2019-04-25T04:00:00

25/04/2019 04h00

A contratação de Kimi Raikkonen está rendendo bons resultados para a Alfa Romeo neste início de temporada da Fórmula 1. Mesmo com um carro cujo rendimento tem variado bastante dependendo das condições de pista, ainda não totalmente compreendido pela equipe, o campeão de 2007 vem fazendo a diferença: pontuou nas três corridas até aqui e está em 7º lugar no campeonato. Ou seja, o finlandês é o "melhor do resto", atrás somente dos pilotos das três equipes mais fortes, Mercedes, Ferrari e Red Bull.

VEJA TAMBÉM:

Mais do que isso, Raikkonen está colocando a Alfa Romeo, ex-Sauber, em quinto, empatada com a quarta colocada, a Renault, com 12 pontos. Trata-se de um feito para um time que ficou navegando entre o oitavo e o décimo lugares nas últimas temporadas. E o mais impressionante é que o veterano piloto está fazendo isso sozinho, pois seu companheiro, Antonio GIovinazzi, que faz sua primeira temporada na categoria, tem convivido com vários problemas técnicos e ainda não pontuou.

"É simplesmente um prazer trabalhar com Kimi. Ele dá 100% de si o tempo todo", afirmou o chefe da equipe, Beat Zehnder, que reconheceu que a classificação atual é melhor até do que a meta de equipe, que é terminar o campeonato em sexto.

Mesmo com os resultados positivos, Raikkonen tem reclamado do comportamento do carro, principalmente devido à dificuldade de gerar temperatura nos pneus dianteiros, o que faz o carro sair de frente nas curvas, comportamento que costuma dificultar a vida dos pilotos.

Esse problema tem afetado o time principalmente na classificação, como explica Raikkonen.

"Na corrida, o carro está bom e estou curtindo pilotar. Mas infelizmente no sábado não estamos tão fortes quanto gostaríamos. Acho que já entendemos algumas coisas, mas acho que se conseguirmos nos classificar melhor, podemos ter corridas ainda mais fortes. Acho que temos velocidade suficiente para superar as equipes ao nosso redor, então vamos continuar resolvendo os problemas para tentar conseguir isso."

Aos 39 anos, Raikkonen diz que tem curtido as batalhas por posição no meio do pelotão, e não dá sinais de estar pensando na aposentadoria. Seu contrato com a Alfa termina no final do ano que vem, quando ele terá 41 anos. "Você sempre quer mais. Quero maximizar o que eu tiver em mãos todo final de semana. Esse é meu foco."

Raikkonen é um dos oito pilotos que já subiram ao pódio da corrida de Baku, no Azerbaijão, que será disputada pela quarta vez neste final de semana. Os treinos livres começam nesta sexta-feira, com sessões às 6h e às 10h, e a largada será às 9h10 do domingo, pelo horário de Brasília.