Topo

Fórmula 1


Rivalidade entre Lauda e Hunt marcou esporte mundial e virou até filme

Do UOL, em São Paulo

2019-05-21T09:23:30

21/05/2019 09h23

Morreu ontem (20), aos 70 anos, Niki Lauda. Tricampeão mundial de Fórmula 1, o austríaco protagonizou uma das maiores rivalidades da história da categoria. O ex-piloto traçou duelos acirrados contra o britânico James Hunt nos anos 70. A disputa entre os dois foi tão marcante para o esporte mundial que foi parar até no cinema.

O filme "Rush" (2013) retrata, entre outras coisas, o histórico campeonato de 1976. Lauda (interpretado por Daniel Brühl), então na Ferrari, disputou o título ponto a ponto com Hunt (Chris Hemsworth), que estava na McLaren. O austríaco liderava a competição quando sofreu um grave acidente no GP da Alemanha, em Nurburgring. Na ocasião, o carro conduzido por Lauda pegou fogo e o ex-piloto sofreu graves queimaduras, além de inalar gases tóxicos com elevada temperatura, que causaram problemas em seu pulmão.

Posteriormente, Lauda se recuperou e voltou a competir ainda na mesma temporada. Mesmo com o retorno às pistas, ele não conseguiu evitar a aproximação do rival britânico, que conquistou o campeonato na última corrida da temporada.

O filme também mostra as personalidades distintas dos astros. Enquanto o austríaco era metódico e extremamente competitivo, o inglês tinha um estilo mais "desregrado".

Curioso é que Lauda não aprovou a película na primeira vez que assistiu e chegou a ter medo do que aconteceria na estreia.

"Eles me mostraram em Viena, sem música e sem os cortes certos, só uma versão bruta. Quando vi pela primeira vez pensei: 'Ah, devo ter sido um filho da p... no passado'", afirmou em entrevista ao programa da TV americana "In Depth with Graham Bensinger". "Fiquei preocupado, e não estava satisfeito para ser honesto."

O alívio veio apenas na noite de estreia, quando Lauda assistiu ao filme completo e com a edição finalizada.

"No lançamento do filme, eu estava preocupado em entrar lá, com todas aquelas pessoas assistindo. Então, olhei... a música começou, e o filme foi se tornando diferente, até para mim. Eu olhava para os lados e prestava atenção na reação das pessoas. Os via rindo, chorando e tinha muita emoção entre as pessoas assistindo o filme".

A impressão de Lauda era de que o filme estava "80% certo".

"O filme é bom, quero vê-lo de novo logo em seguida. Pensei: 'Este é um bom começo para o filme'. Ele está 80% correto, realmente, o que aconteceu naquele ano. Há um pouco de Hollywood nele, mas, ao todo, especialmente com a aceitação do público, eu realmente gostei", contou na época.

O austríaco foi tricampeão da Fórmula 1, conquistando dois títulos pela Ferrari, em 1975 e 1977, e um pela McLaren, em 1984. Lauda também era presidente do Conselho de Supervisão da equipe da Mercedes na Fórmula 1 desde setembro de 2012.