Doença degenerativa no cérebro causou morte de ex-atleta da NFL

Do UOL, em São Paulo

  • Elise Amendola/AP Photo

    Tyler Sash foi vítima de uma doença degenerativa do cérebro

    Tyler Sash foi vítima de uma doença degenerativa do cérebro

O ex-jogador Tyler Sash, que atuava pela NFL pelo New York Giants e faleceu em setembro aos 27 anos, foi vítima de uma doença degenerativa do cérebro que atinge dezenas de ex-atletas de futebol americano. Chris Nowinski, que trabalha em uma fundação ligada à Universidade de Boston, confirmou o diagnóstico do atleta como encefalopatia traumática crônica, mais conhecida como CTE, em entrevista a Associated Press após o jornal The New York Times ser o primeiro a noticiar o fato.

A CTE, que só pode ser diagnosticada após a morte do paciente, está diretamente relacionada a traumas cerebrais sofridos repetidamente. Alguns dos sintomas são a falta de memória, depressão e, em alguns casos, demência progressiva. De acordo com informações do The New York Times, a doença atingiu Sash de forma rara, tendo um avanço considerável para alguém com a idade do ex-jogador.

Sash não foi o primeiro jogador da NFL a sofrer com a doença. O diagnóstico do ex-jogador do Giants é muito semelhante ao que foi apresentado por Junior Seau, ex-jogador do New England Patriots, que se suicidou em 2012 aos 43 anos.

"Com Tyler sendo tão jovem, é uma notícia surpreendente para mim. Mas quando começo a lembrar de um ano atrás, me recordo que alguns dos sintomas e sinais já estavam ali. É revelador. Significa que o futebol americano afeta não somente o físico, mas também a mente", declarou AJ Edds, que atuou em Iowa com Sash entre 2008 e 2009.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos