Astro da NFL anuncia aposentadoria e se tornará comentarista de TV

Do UOL, em São Paulo

  • Twitter/Reprodução

O quarterback Tony Romo, ídolo do Dallas Cowboys, anunciou oficialmente nesta terça-feira (4) sua aposentadoria do futebol americano. Ele deixa os campos para se tornar comentarista esportivo do canal "CBS", que transmite partidas da NFL para a TV aberta dos Estados Unidos.

Além do anúncio do jogador, os Cowboys confirmaram a liberação do quarterback, que defendeu apenas a equipe de Dallas em seus 14 anos de carreira como atleta profissional.

"Desejamos a Tony e sua família tudo de melhor. Como uma organização, fizemos o que ele pediu em relação à sua liberação e o que fizemos foi em nome de seu melhor interesse e o de sua família", afirmou Jerry Jones, dono e gerente geral da franquia.

Romo é o quarto jogador mais longevo da história dos Cowboys, perdendo apenas para Ed Jones, Bill Bates e Mark Tuinei. O anúncio de aposentadoria vem após uma série de notícias na manhã desta terça que informavam que ele deixaria o esporte.

Por conta do contrato que ainda tinha com os Cowboys, Romo terá direito a US$ 10,7 milhões (R$ 33 milhões) em 2017 e US$ 8,9 milhões (R$ 27,6 milhões) em 2018.

Prestes a completar 37 anos (em 21 de abril), Romo sofreu com lesões nas duas últimas temporadas, as quais limitaram sua participação em campo. Na de 2016, no entanto, acabou virando o reserva dos Cowboys graças à inesperada ascensão do novato Dak Prescott, que liderou o time na melhor campanha da Conferência Nacional (NFC), caindo na rodada divisional dos playoffs da NFL. 

Antes do anúncio da aposentadoria, Romo era considerado um titular em potencial de equipes sem talento na posição de quarterback, como Houston Texans e Denver Broncos.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos